Eliza cita colégio onde pedofilia e aborto viraram status

A vereador Eliza Virgínia (PPS) fez hoje um pronunciamento na Câmara Municipal de João Pessoa para divulgar a sessão especial que vai realizar no dia 12 de maio, às 15 horas, para discutir o aborto. Para o evento, já foi confirmada a presença da Coordenadora Nacional da Campanha contra o aborto, Elizabeth Kipmam. Como exemplo de sua preocupação com o tema, Eliza citou o caso de uma escola estadual no Cristo Redentor, na capital:

"Eu visitei uma escola e ouvi o relato da diretora sobre um problema grave. Ela disse que o estacionamento vive repleto de carros, muitos deles de luxo, que não são dos alunos. O que acontece é que homens mais velhos vão assediar as alunas, menores de idade e elas, seduzidas pelos presentes, pelas viagens, acabam tendo relações sexuais com eles. Depois que engravidam, praticam o aborto", contou a vereadora, acrescentando que foi criado na escola um ciclo vicioso: "As meninas encorajam as colegas a fazerem a mesma coisa e até ensinam como abortar".

De acordo com a parlamentar, a situação ainda é mais delicada porque o assédio dos adultos não pode ser caracterizado como pedofilia: "As meninas dizem que são namoradas deles e que ganham presentes. Elas acham que estão em vantagem".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.