Eitel Santiago pede desfiliação do PP e afirma que voto em Bolsonaro não determinou nomeação

O novo secretário geral do Ministério Público da União, Eitel Santiago, pediu desfiliação do Progressistas, partido pelo qual disputou as últimas eleições para deputado federal. Ao Jornal da Manhã da Rádio Jovem Pan João Pessoa, Eitel disse que tomou a decisão por “prudência”: “Eu estava afastado do PP e não haveria impedimento algum de estar filiado a um partido político, mas como sou secretário geral do Ministério Público da União e ele engloba a administração do Ministério Público Eleitoral, eu achei prudente deixar a filiação”.

A nova atribuição delegada pelo procurador geral da República, Augusto Aras, foi assumida por Eitel Santiago na sexta-feira passada quando ele reuniu a equipe e obteve informações sobre os temas tratados nas diversas pastas ligadas à secretaria.

Ao ser questionado sobre a motivação de sua escolha, se ela havia sido feita pelo fato dele ter declarado abertamente seu voto em favor do presidente Jair Bolsonaro, Eitel afirmou: “Acho que não. Foi uma escolha de Augusto Aras, que conheço há mais de 20 anos. Claro que temos afinidade de pensamento e apoiei Jair Bolsonaro por compreender que era a melhor opção para o país. Nós compreendemos que o MPF pode combater a corrupção, proteger o regime democrático e tudo isso pode ser feito com respeito ao devido processo legal e sem travar a economia do país”.

Caso Janot – Eitel Santiago ainda comentou o rumoroso episódio envolvendo o ex-procurador geral da República, Rodrigo Janot que revelou ter entrado armado no Supremo Tribunal Federal (STF) com a intenção de matar o ministro Gilmar Mendes. “É lamentável que um procurador geral da República tenha cogitado praticar uma infração tão grave. É algo do passado que ele resolveu contar e revela espantoso desequilíbrio e falta de sensatez”.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.