Efraim Morais exonera estudantes e funcionária que as contratou

O chefe de gabinete do senador paraibano Efraim Morais lançou uma nota hoje à tarde a respeito da denúncia veiculada ontem à noite pelo Jornal Nacional dando conta da nomeação em seu gabinete de duas funcionárias que não prestavam serviço. Segundo contaram as irmãs Kelriany e Kelly Nascimento da Silva, elas teriam conseguido uma bolsa de R$ 100 no gabinete do democrata, mas só depois que uma delas conseguiu um emprego e teve que abrir uma conta bancária teria descoberto que seu nome constava na lista de servidores do Senado, assim como o da irmã, com remunerações de R$ R$ 3,8 mil.

Em sua nota, Efraim Morais anuncia ter determinado a exoneração das irmãs e também da funcionária Mônica Bicalho, que assumiu a culpa pela contratação das "fantasmas". Ele também declara não acreditar na tese de que as moças desconhecessem as nomeações e informa que seu gabinete vai colaborar com a Polícia Judiciária e com todo tipo de investigação que seja feita para apurar a responsabilidade no caso.

Confira a íntegra da nota emitida pelo gabinete do senador Efraim Morais.

Nota de esclarecimento

Com relação à notícia veiculada pela imprensa, dando conta de possível contratação irregular de servidores por parte deste gabinete parlamentar, temos a esclarecer o seguinte:
 
1.Todos os servidores contratados no Senado Federal tomam posse com assinatura própria em diversos formulários e realizam exames médicos personalíssimos de aptidão. Não é crível imaginar que alguém possa ser funcionário sem saber da nomeação.

2.No caso em questão, a contratação destas pessoas foi solicitada ao gabinete pela Drª Monica da Conceição Bicalho, emérita especialista em Direito de Estado, para auxilio em seu núcleo de trabalho. É evidente que cabe a chefia imediata a responsabilidade sobre a regular execução de serviços prestados.

3.Diante destes fatos, o senador Efraim Morais já solicitou a exoneração das três pessoas envolvidas na questão: Kelly Nascimento Da Silva e Kelriany Nascimento Da Silva, bem como da bacharel Mônica da Conceição Bicalho.

4.O senador Efraim Morais espera que a Polícia Judiciária, ou qualquer investigação externa, concluam o inquérito necessário para apontar possíveis responsabilidades. Determina que este gabinete ofereça toda colaboração possível, inclusive documentos para exames periciais grafotécnicos.
 
 
19 de maio de 2010
 
Marcos Vinicius Caldas Souto
Chefia de Gabinete

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.