Efraim admite flexibilizar Senado e pede “sensibilidade” a Cícero

O senador Efraim Morais, presidente dos Democratas da Paraíba, acabou sendo traído pelo inconsciente hoje à tarde em uma entrevista concedida à Rede Paraíba Sat. Mesmo dizendo que seu partido não havia decidido ainda a quem apoiar para o Governo em 2010, ele pediu "sensibilidade" ao também senador Cícero Lucena para compreender o que chamou de "necessidade de unir as oposições".

"Confio na sensibilidade de Cícero. Tenho que respeitar a posição política e pessoal dele. É mais pessoal que política, mas por trás de nós estão uma série de amigos, os deputados federais e estaduais. Tenho conversado com Cícero e ele entende que o posicionamento é do meu partido. Ele está em uma posição privilegiada. Eu e Cássio estaremos sem mandato em 2010. Ele é o único que tem um mandato pela frente", disse Efraim.

Sem imposição – Em outro momento da entrevista, Efraim declarou que sua condição de pré-candidato ao Senado não será imposta ao PSB, caso a aliança se confirme: "Não posso impor uma candidatura. Meu nome tem sido lembrado pela parceria que temos com Cássio Cunha Lima, pelo nosso trabalho e pelo estilo de fazer política, mas não há imposição por parte dos Democratas. Nós entendemos que a dobradinha Cássio e Efraim tem uma força eleitoral e geográfica".

De toda forma, o anúncio do apoio do DEM para o Governo só será oficializado na convenção que acontecerá no dia 11 de dezembro.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.