Eduardo Dutra nega constrangimento em ser apoiado por Couto e Rodrigo

Cláudia Carvalho

O candidato a presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, concedeu uma entrevista coletiva hoje de manhã no Hotel Xênius, em João Pessoa ladeado pelos dois candidatos à direção regional da legenda. A cena era de visível desconforto: Rodrigo Soares e Luiz Couto mal se olharam e se mantiveram de braços cruzados durante quase todo o período que permaneceram lado a lado. Apesar disso, Dutra afirmou que não havia constrangimento de sua parte em ter o apoio dos dois deputados.

"Não me causa constrangimento algum. Estou satisfeito por ter o apoio dos dois candidatos", afirmou ele, também tangenciando sobre um posicionamento pessoal em relação à postura do partido na eleição estadual do ano que vem: "Não vou fazer juízo de valor sobre esse tema, que só deve ser discutido no ano que vem. O ideal para o PT seria ter no mesmo palanque o PMDB, o PSB e outras legendas de esquerda".

Indagado pelo Parlamentopb, ele negou que esteja em curso uma retirada de candidatura da ministra Dilma Rousseff à presidência da República. Segundo ele, "não há plano B. Só plano D, de Dilma". O candidato a presidente do PT Nacional afirmou que os índices obtidos pela ministra nas pesquisas de opinião satisfazem o partido: "Ela nunca disputou um mandato e está à frente, por exemplo, do neto de Tancredo Neves, Aécio, que é governador de Minas e já exerceu vários cargos públicos. Dilma tem uma média de 19% nas pesquisas e isso, um ano antes da eleição, significa o reconhecimento do povo ao trabalho dela. Neste momento, pesquisas não mostram intenção de voto. Elas mostram reconhecimento de um trabalho realizado", resumiu.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.