Eduardo Campos oficializa PSDB no governo de PE

Crítico do que já chamou de "velha política" –como a troca de apoio por cargos–, o governador de Pernambuco e presidenciável, Eduardo Campos (PSB), oficializou nesta quinta-feira (2) a entrada do PSDB em sua administração.
 
Depois de uma série de conversas com o deputado federal Sérgio Guerra (PSDB-PE), o socialista anunciou que os tucanos assumirão a Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo e a presidência do Detran.
 
Com os cargos, o PSDB pernambucano passa a apoiar o candidato pessebista ao governo de Pernambuco, que ainda será anunciado por Campos.
 
No Estado, três deputados estaduais tucanos são os principais nomes da oposição a Campos na Assembleia. O partido tem ao todo seis parlamentares no Legislativo do Estado.
 
As vagas pertenciam ao PTB, que deixou o governo pernambucano no ano passado e deve enfrentar o candidato de Eduardo Campos com apoio do PT.
 
O governador justificou a entrada do PSDB em sua administração como fruto de "uma relação de muito tempo" e não como um benefício em troca de apoio político.
 
"Cada um vai interpretar da forma que desejar interpretar. A interpretação é livre. A relação nossa com o PSDB de Pernambuco é uma relação que vem de muito tempo", afirmou Campos.
 
Apesar de os tucanos terem se aliado a Campos, o partido deixou livres os três deputados estaduais para eles continuarem fazendo oposição ao governador na Assembleia.
 
O acordo em Pernambuco não significa apoio em outros Estados. Em São Paulo, ainda existe discussão porque a ex-senadora Marina Silva (PSB) é contra o apoio pessebista à candidatura do governador Geraldo Alckmin (PSDB).
 
Questionado, Campos disse ainda não haver definições. "Temos muito tempo para discutir essa questão", afirmou.
 
REFORMA
 
O novo secretário de de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo será o ex-superintendente do Sebrae Pernambuco, Murilo Guerra.
 
Já o Detran será comandado por Caio Melo, secretário de Saúde de Camaragibe (PE).
 
O ingresso dos tucanos no governo faz parte de uma reforma administrativa maior. Outras três secretarias terão novos titulares a partir de hoje.
 
A recém-criada Secretaria de Infraestrutura será comandada por João Bosco de Almeida, ligado ao PSB. Almeida deixou a presidência da Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco) depois que o PSB entregou os cargos que tinha no governo da presidente Dilma Rousseff.
 
As secretarias de Turismo e de Desenvolvimento Social serão assumidas por secretários-executivos, pois os titulares voltarão para a Assembleia Legislativa e devem disputar um novo mandato.
 
Dois secretários interinos também serão efetivados nos cargos nesta sexta-feira.
 
Outra mudança oficializada pelo governador é a redução do número de secretarias de 29 para 23. Algumas pastas foram transformadas em secretarias-executivas e reunidas.
 
Apesar da redução, ninguém foi demitido. Mesmo assim, o governo afirma que vai economizar R$ 50 milhões por ano com a otimização de processos internos, antes dispersos e agora concentrados.
 
 
 
Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.