Edital de concurso do Senado sai hoje

O Senado publica hoje o edital do concurso público que oferecerá 246 vagas de níveis médio e superior. O presidente da Casa, José Sarney, anunciou ontem a abertura do processo seletivo que iniciará a reposição dos 652 servidores que se aposentaram ao longo dos últimos três anos, sendo 317 apenas este ano. Do total de oportunidades oferecidas no certame, 104 serão para o cargo de técnico, 133 para o de analista e nove para o de consultor. Os salários iniciais variam de R$ 13,8 mil a R$ 23,8 mil. As regras devem ser publicadas no Diário Oficial da União de hoje.

A princípio, apenas as 246 vagas serão preenchidas. Mas Sarney afirmou que, além dos cargos que já estão abertos, outras 450 aposentadorias são esperadas até 2015. “Isso significa que não teremos o pessoal necessário ao grande volume de serviços que, cada vez mais, nós temos, principalmente neste momento em que estamos ampliando a interatividade do povo brasileiro com o Poder Legislativo”, disse. “E será uma oportunidade muito boa para os jovens que desejam entrar no mercado de serviços e, ao mesmo tempo, para aqueles que já estão trabalhando, mas desejam melhorar”, acrescentou.

Sarney destacou que as provas, marcadas para 11 de março, serão aplicadas em todas as capitais do Brasil. As avaliações para os postos de consultor e técnico ocorrerão em turno oposto aos exames para a função de analista, para que os candidatos possam disputar mais de um posto.

Concorrência – O Senado informou que fez a contratação direta da Fundação Getulio Vargas (FGV) para organizar o concurso. A banca não receberá pelos serviços prestados, apenas arrecadará as taxas de inscrição. A expectativa é de que cerca de 80 mil pessoas disputem as vagas. O número é quase o dobro dos 42.967 cadastros registrados na seleção de 2008, também promovida pela FGV. Na ocasião, o órgão ofereceu 150 vagas — 61 de nível médio e 89 de superior. A concorrência média foi de 286,4 candidatos por vaga. Os cargos mais procurados foram de policial legislativo e de técnico na área de administração.

As oportunidades são de encher os olhos. Mas o presidente da comissão do concurso, Davi Anjos Paiva, avisou que conseguir uma boa colocação não será tarefa fácil. Ele afirmou que os conteúdos programáticos foram criteriosamente selecionados pela FGV, a fim de garantir o acesso aos quadros do Senado dos candidatos mais bem preparados, “capazes de prestar à sociedade um serviço público de elevada qualidade”.

Em 2008, foram cobradas as disciplinas de língua portuguesa e de conhecimentos gerais e específicos para todos os cargos. Conforme a área, os concorrentes também responderam questões de língua inglesa, espanhola e informática. Embora a previsão inicial fosse de preencher 150 vagas, mais de 500 aprovados foram convocados.

 

Correio Braziliense

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.