Durval não responde Sintram, mas assessoria afirma legalidade

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, Durval Ferreira (PP), não foi encontrado desde ontem – quando surgiram as denúncias de contratação irregular de uma empresa de consultoria em Recursos Humanos, a RH Recursos Humanos Ltda – para comentar o assunto. O telefone do vereador esteve desligado desde o início da tarde de ontem e ele não respondeu às tentativas do Parlamentopb de localiza-lo para que o caso fosse explicado.

A assessoria do presidente da Câmara informou que ele está doente, com problemas de garganta e acrescentou que a devolução dos 93 servidores, determinada pelo Tribunal de Contas do Estado, está sendo providenciada e que não teria sido concluída ainda por alguns problemas operacionais, entre eles as reclamações pontuais de alguns vereadores que gostariam de manter os prestadores de serviço à disposição de seus gabinetes. A devolução, contudo, estaria assegurada pela vontade do presidente da Casa.

A contratação da RH Assessoria, Consultoria e Serviços Ltda foi tratada como normal pela assessoria do presidente, que acrescentou haver regularidade nas informações cadastrais da firma, que seria originária de Pernambuco e pelas denúncias apresentadas pelo presidente Sindicato dos Trabalhadores Municipais de João Pessoa (Sintram), Francisco de Assis Pereira, já teria aberto cinco processos contra Chico do Sintram.
 
A RH recebeu mensalmente, de janeiro a junho, repasses de R$ 53.849,45 e foi alvo de uma denúncia apresentada ao Tribunal de Contas do Estado à época da gestão de Severino Paiva por causa de irregularidades na terceirização de servidores
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.