Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Dissidentes das Farc fazem jornalistas equatorianos reféns

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

As Forças Militares da Colômbia acreditam que a equipe de jornalistas sequestrada no Equador esteja sob poder de guerrilheiros dissidentes colombianos, ainda que se desconheça se os reféns foram levados para a Colômbia, disse um alto oficial nesta quarta-feira (28).

O repórter, o fotógrafo e o motorista do carro do El Comercio, um dos jornais mais influentes do Equador, estão nas mãos de um grupo vinculado ao narcotráfico que não participou do processo de paz com a guerrilha das Farc, já extintas.

“O líder deste grupo é o terrorista conhecido como Guacho, e ele é, sem dúvida alguma, a pessoa responsável (…) pelo sequestro”, afirmou o general Alberto Mejía, comandante das Forças Militares, em entrevista à rádio RCN.

A equipe do El Comercio desapareceu na segunda-feira (26) na fronteira entre Colômbia e Equador, enquanto produzia uma reportagem na região onde as autoridades buscam por dissidentes.

Nesta quarta-feira, o governo do Equador confirmou o sequestro e disse que acreditava que seus cidadãos haviam sido levados para o lado colombiano da fronteira, onde estariam bem, segundo o ministro do Interior, César Navas.

No entanto, o general Mejía afirmou que não recebeu nenhuma informação para assegurar que “essas pessoas estão na Colômbia”.

As autoridades de ambos os países estão em “permanente coordenação” para resolver este sequestro, o primeiro que ataca a imprensa no Equador em três décadas.

Guacho, um equatoriano identificado pela Inteligência militar como Walter Artízala, de não mais de 35 anos, foi guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) por 15 anos, tempo em que se especializou em explosivos, narcotráfico e finanças.

Após se esquivar do acordo de paz com o agora partido político Força Alternativa Revolucionária do Comum, ficou à frente de um grupo de 70 a 80 homens e se movimenta entre ambos os países por uma região de floresta que serve de rota para o tráfico de drogas.

O suposto responsável do sequestro dos equatorianos também é apontado pelas autoridades como autor de um ataque com explosivos que deixou cerca 200.000 pessoas sem luz no porto colombiano Tumaco, na área de fronteira.

Amigos e parentes dos jornalistas do Equador sequestrados fizeram protesto pedindo seu retorno em Quito, no Equador.

ParlamentoPB com Jornal do Brasil

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Exaustão, sobrecarga… por que não reconhecemos os nossos limites?

Presidente do PT é acusado de cometer etarismo contra Luiz Couto

Incidente no Restaurante Garden: entenda o que realmente aconteceu

Anteriores

cartaxo12

Ainda internado, Luciano Cartaxo pode receber alta médica ainda hoje

Acidente na BR 230 deixa um motociclista morto

Motociclista morre após bater em traseira de caminhão na BR-230, em João Pessoa

Delegação da Paraíba no 24º Grito da Terra Brasil, em Brasília

Delegação da Fetag-PB participa de mobilização em Brasília do 24º Grito da Terra Brasil

Professora

MP recomenda medidas para promoção da igualdade racial nas escolas estaduais

João Azevêdo é homenageado na CMJP

João Azevêdo é homenageado na Câmara por obras estruturantes na Capital

Thyago Colaço e Luís Faro Ramos

Presidente da Câmara Portuguesa confirma visita do embaixador de Portugal à Paraíba

Perfume falsificado

Polícia apreende mais de dois mil produtos falsificados de marcas famosas em loja de CG

semanadomei (1)

Semana do MEI: Sebrae orienta empreendedores sobre adesão ao Domicílio Eletrônico Trabalhista

egidiopreso

Audiência de Egídio tem oitiva de Dom Delson, mas é interrompida a pedido da defesa

acidentetransito (1)

Câmara de João Pessoa debate Maio Amarelo pela paz no trânsito