Dinaldo é impugnado e deve ficar fora da diplomação desta sexta

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu por 4×3 que os candidatos que tenham registro indeferido até a diplomação não terão os votos computados na recontagem do coeficiente eleitoral. Na Paraíba, isso implica dizer que ao mesmo tempo em que o TSE mandou validar os 24.880 votos de Márcio Roberto (através do RO Nº 489884) também mandou anular os 26.822 de Dinaldo Wanderley (através RO Nº 452298). Hoje à noite, o parlamentar tucano amargou outro resultado adverso: o TSE decidiu, por 6×1 manter a impugnação do registro de sua candidatura.

A Corte Superior rejeitou agravo interposto pelos advogados de Dinaldo contra decisão monocrática do ministro Hamilton Carvalhido. Os advogados alegam que o TCU emitiu certidão afastando a acusação de contas rejeitadas contra o deputado, que deve ficar de fora da solenidade de diplomação, que se realiza nesta sexta-feira, 17, na Estação Ciência.
 
Com a recontagem de votos e as últimas decisões do TSE, perde o mandato o deputado Carlos Batinga (PSC) e volta ao plenário Márcio Roberto. O deputado Dinaldo Wanderley também fica de fora e Domiciano Cabral (DEM) assume. Genival Matias permanece como deputado estadual.
 
A lista dos candidatos que serão diplomados será divulgada na manhã desta sexta-feira em sessão do TRE da Paraíba, que será acompanhada pelo Parlamentopb.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.