Descartados mais dois casos suspeitos de gripe A na Paraíba

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) notificou mais três casos de gripe A (H1N1) na Paraíba. Uma promotora, uma advogada e uma criança de 6 anos estão em isolamento domiciliar, desde o último final de semana, porque apresentaram sintomas respiratórios dias depois de retornarem de países de risco para a doença. Os dois casos notificados na semana passada foram descartados por exame laboratorial. Desde o surgimento do novo vírus, foram notificadas 12 suspeitas no Estado, sendo sete descartadas, duas confirmadas e três ora investigadas.

O secretário da Saúde, José Maria de França, garantiu que os órgãos de vigilância vem tendo uma forte atuação na prevenção e controle da influenza A no Estado. “As notificações estão sendo feitas graças ao trabalho de vigilância que a SES faz em parceria com os municípios, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária e o Hospital Universitário. Todos os casos que se enquadrarem como suspeitos serão notificados para que possamos acompanhar cada um e tratar em tempo os pacientes considerados de risco, evitando complicações e mortes”, disse.

A gerente de Respostas Rápidas da SES, Diana Pinto, informou que os novos pacientes com suspeita de adquirirem a doença moram em João Pessoa e não precisaram de internação. “O isolamento hospitalar só é recomendado aos pacientes do grupo de risco de complicações e óbitos por influenza, que são crianças menores de 2 anos, adultos com mais de 60 anos, pessoas imunodeprimidas (que estão fazendo quimioterapia ou têm HIV), cardiopatas, pneumopatas e mulheres grávidas”, lembrou.

Os casos – O primeiro dos três casos recentes foi da promotora de 29 anos, que viajou para a Argentina (o país já teve 1.587 doentes confirmados e 26 óbitos) no dia 19 deste mês, retornou no dia 24 e adoeceu na sexta-feira (26). Ela apresentou dor na garganta, febre, coriza e mialgia. A paciente teve a suspeita notificada pelo Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), na Capital, que é a referência no Estado e ‘porta de entrada’ para pacientes com sintomas da doença.

A advogada de 49 anos e sua neta de 6 viajaram para o Chile (com 6.211 e 12 óbitos) no dia 19, estiveram em Bueno Aires no dia 21 e retornaram ao Brasil no dia 24. Elas apresentaram os primeiros sintomas dois dias após chegarem à Capital paraibana, mas só no sábado (27) tiveram o quadro clínico compatível com os sintomas de gripe A. A criança teve febre, tosse e dor abdominal e a avó apresentou, além da febre e tosse, calafrio, dor na garganta e coriza. Foi recomendado o isolamento domiciliar aos pacientes com a suspeita da doença e quarentena domiciliar aos contatos próximos deles.

O exame – O Laboratório Central do Estado (Lacen) fez a coleta de amostra de secreção dos pacientes para exame laboratorial e encaminhou o material para o Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA). O resultado deve sair em três dias. Os últimos casos descartados foram do engenheiro civil de 32 anos, de João Pessoa, notificado na quinta-feira (25), e da economiária de 45 anos, também da Capital, que procurou o HU na sexta-feira (26). Das 12 notificações de suspeita de gripe A no Estado, uma foi em Patos, outra em Lagoa Seca, uma em Cabedelo e nove na Capital. 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.