Deputados têm contas aprovadas com ressalvas pelo TRE

A tarde de hoje foi de muitas apreciações no Tribunal Regional Eleitoral. A corte julgou, além de outros assuntos, as contas de 14 deputados que concorreram ao pleito de 2010. A maioria foi aprovada, algumas com ressalvas e apenas uma recusada pelo relator que alegou que a documentação não era suficiente pra considerar a prestação válida.
 
Foram aprovadas por unanimidade as contas dos deputados estaduais eleitos: Janduhy Carneiro Sobrinho (PPS), Carlos Alberto Batinga Chaves (PSC), Anísio Soares Braga (PT), e José Aldemir Meireles de Almeida (DEM). Os suplentes de deputados Francisco de Assis Quintans (DEM), Mayenne-Van De Sousa Bandeira (PMDB), e Ivaldo Medeiros de Morais (PMDB) também tiveram suas contas aprovadas.
 
O senador eleito Vital do Rêgo Filho também teve suas contas aprovadas. Já a sua mãe, Ozanilda Gondim Vital do Rêgo (PMDB), conseguiu aprovar as contas, mas com ressalvas, uma vez que os dados disponibilizados pela deputada não estavam de acordo com o solicitado pelo tribunal. Entre as contas da deputada constavam gastos com um jornal, que segundo o relator, teria feito uma doação de anúncios à revelia da candidata. A juíza Niliane Meira Lima pediu que a parte (jornal) fosse procurada para se explicar, uma vez que se procedimento poderia ter prejudicado a candidata. Mesmo assim, ela acompanhou o voto do relator.
 
Ainda na sessão desta segunda foram aprovadas as contas do Partido Humanista da Solidariedade – PHS e do Democratas. O deputado Armando Abílio também teve suas contas aprovadas, mas com ressalvas.
 
Um único caso de prestação de contas não aceita pelo TRE na sessão de hoje foi a do suplente de deputado, Anbtonio Nosman Barreiro Paulo. O relator entendeu que os documentos eram insuficientes e ele não considerou a prestação de contas.
 
Os eleitos Antônio Pereira Neto, Antônio Mineral (PSDB), Franscisca Motta (PMDB) e a suplente de deputada Maria do Socorro da Costa Brito (PT) tiveram as contas aprovadas com ressalvas. Nesta terça-feira, a Corte volta a se reunir para julgar todas as pendências antes da próxima sexta-feira, quando será decretado o recesso do Tribunal.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.