Deputado solicita implantação do núcleo de atendimento cirúrgico

Preocupado com a grande demanda reprimida existente dentro do sistema de saúde do Estado de pacientes com cardiopatias cirúrgicas que precisam de cuidados especiais, o deputado estadual Jeová Campos encaminhou o requerimento de Nº 11.837/2009, fazendo um apelo ao Governador do Estado, no sentido de determinar à Secretaria Estadual de Saúde, a implantação do Núcleo de Atendimento Cirúrgico para atender pessoas portadoras de problemas cardíacos. O requerimento já foi despachado junto à assessoria da “Casa de Epitácio Pessoa” e deverá ser apreciado em breve pelos demais parlamentares estaduais.

O deputado petista alega em seu requerimento que a consequência dessa restrição tem sido a ocorrência de um grande número de mortes prematuras, em relação ao esperado para o tipo de patologia e tecnologia disponível. “Os pacientes que sobrevivem apresentam uma qualidade de vida muito aquém daquela que a medicina atual poderia lhes oferecer”, afirmou Jeová.

Outro efeito perverso desse caso, segundo o parlamentar é que o cardiopata só tem acesso ao sistema quando o seu estado de saúde piorou muito e o risco de morte é iminente. “Utilizando a única porta aberta, que é a emergência, ele chega aos hospitais já com um quadro clínico que exigirá muito mais recursos para a sua recuperação, aumentando o custo da internação. Sem falar que esse paciente de um modo geral, necessita de um período de pós-operatório mais amplo, consome muito mais medicamentos e exige mais o uso de equipamentos de alta tecnologia, diminuindo ainda mais, a oferta desse complexo procedimento”, enfatizou o deputado.

Ele destacou ainda na justificativa de seu requerimento ao Governador José Maranhão (PMDB) que na Paraíba, a maior parte das cirurgias cardíacas são realizadas nos hospitais particulares e financiadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e para realização desse procedimento complexo exige-se um nível de organização e complexidade, que é inexistente hoje na rede de Sáude do Estado.

“Também é válido ressaltar que os hospitais públicos que são a única alternativa para a grande maioria da população, não conseguem manter os recursos humanos e materiais necessários para a execussão de todo esse processo. Portanto, nós que representamos os cidadãos paraibanos não podemos ficar omissos diante desse pleito, que engrandecerá a nossa Paraíba e que trará benefícios incalculáveis aos paraibanos indistintamente”, concluiu Jeová Campos.

 
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.