Deputado defende pena de morte sem julgamento

O deputado estadual Vituriano de Abreu (PSC) defendeu em entrevista à Tambaú FM, no programa Tambaú Debate, uma tese polêmica: a adoação da prisão perpétua e da pena de morte sem chance de defesa aos acusados em casos de crimes hediondos. Segundo ele, não há sentido em oferecer defesa a alguns marginais "sem conserto".

– Vai defender o que? Você acha que se conserta uma pessoa dessas? Não há quem conserte! Compensa gastar milhões de Reais para reeducar uma pessoa sabendo que ao longo desse período ele pode destruir muitas famílias. Dá a impressão que o cidadão de bem não vale nada e só se pensa em salvar o ruim. Se o país tivesse, Fernandinho Beira-mar deveria estar em prisão perpétua. Para que soltar ele? Para ele fazer o mal? Por que os componentes dos direitos humanos não vão conversar com as pessoas de bem? Eles não vão. Só querem conversa com quem não tem futuro.

Ao ser questionado se as falhas no sistema judiciário brasileiro não poderiam levar à condenação de inocentes, ele admitiu que sim:

– Pode acontecer isso, sim, mas esse prejuízo seria insignificante comparado com o mal que os bandidos causam todos os dias.

Contundente, Vituriano acrescentou que a pena de morte deve ser aplicada a quem cometeu assassinato por motivo fútil:

– Os bandidos já aplicam a pena de morte a nós. Quem criou isso? eles. Mas, se o Estado aplicar o mesmo castigo, os Direitos Humanos vão reclamar.

Apesar de criticar os defensores dos Direitos Humanos, Vituriano poupou o deputado paraibano Luiz Couto (PT):

– Ele trabalha em outro ângulo.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.