Depois da queda de Carvalho, crescem especulações sobre saída de Gominho

Por causa da mudança realizada pelo Governo do Estado no Comando da Polícia Militar, as especulações sobre uma suposta exoneração do secretário de Segurança, Gustavo Gominho, aumentaram. Nos bastidores, fala-se em descontentamento pela política de segurança implantada até agora. A propósito das informações extraoficiais, duas associações, a dos delegados e dos policiais civis emitiram notas de apoio a Gominho.

Confira a nota emitida pela Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraíba:

"A Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraíba – ADEPDEL/PB, em nome de todos os seus associados e em solidariedade ao atual gestor da pasta, Dr. Gustavo Ferraz Gominho, enaltece o seu trabalho sempre focado no propósito de priorizar a segurança pública, demonstrando total interesse em resolver os problemas da pasta, com responsabilidade, conhecimento e experiência que lhe são próprios, sem deixar de levar em consideração os pleitos da categoria, tendo se mostrado até o presente momento solicito a nossa causa, demonstrando seu conhecimento de que o maior trunfo dentro deste grande desafio é a valorização do seu material humano".

Confira, também, a nota emitida pela Associação dos Policiais Civis de Carreira:

" A ASSOCIAÇÃO DOS POLICIAIS CIVIS DE CARREIRA DA PARAÍBA – ASPOL/PB, entidade legitimada para falar em nome dos policiais civis paraibanos, vem por meio desta, MANIFESTAR AMPLA E IRRESTRITA SOLIDARIEDADE ao Secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Gustavo Ferraz Gominho, em virtude de terem sido divulgadas notícias sobre sua saída do cargo.

Cabe-nos reconhecer a atuação do Secretário Gominho, que sendo Policial Federal com vasta folha de serviços prestados em todos os cargos que ocupou nestes seis primeiros meses de gestão, desenvolveu ações que há muito eram esperadas pelos policiais civis. Essas, se não resolvem em definitivo as demandas da categoria, ao menos nos dão a tranquilidade em saber que temos um técnico da área, sabedor de seus deveres e de como lidar com seus comandados, ou seja, UM POLICIAL DE OFÍCIO.

A reativação da Academia de Ensino de Polícia (AEP), o pagamento de diárias em dia para os policiais que se deslocam a serviço, a retomada das etapas do concurso público da Polícia Civil são apenas alguns dos feitos que temos a obrigação de reconhecer. Hoje, os policiais civis da Paraíba podem procurar o Secretário, o Delegado Geral e os seus superiores quando se sentem feridos em algum direito.

A Polícia Civil da Paraíba aumentou ainda mais o número de prisões, por sabermos que estamos livres da ingerência política que outrora dominava o cargo de Secretário da Segurança e que redundou em gestões fracassadas no passado.

Segurança realmente só se faz com dinheiro e isto é responsabilidade do Governador de Estado: disponibilizar os recursos para as ações necessárias. Se os policiais civis ainda esperam pacientemente por uma resposta do Governador sobre uma questão que somente lhe cabe resolver, que é a questão remuneratória, é antes de tudo PELA RESPONSABILIDADE QUE TEMOS COM A SOCIEDADE PARAIBANA E PELO RESPEITO E CONSIDERAÇÃO QUE DEVEMOS AO SECRETÁRIO GUSTAVO GOMINHO E A TODA A EQUIPE QUE HOJE DIRIGE A POLÍCIA CIVIL.

Esperamos, sinceramente, que tais notícias parem de ser difundidas e que o Excelentíssimo Senhor Governador José Maranhão possa tratar pessoalmente das demandas remuneratórias da Polícia Civil, bem como fornecer os recursos necessários ao trabalho do Secretário Gustavo Gominho, que certamente será mais reconhecido pela sociedade quando lhe puderem ser dadas as condições ideais de trabalho".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.