Denúncias sobre Cândida Vargas causam bate-boca entre Eliza e Sandra

As denúncias feitas por Tavinho Santos (PTB) na sessão de ontem da Câmara Municipal sobre falhas no atendimento prestado pela Maternidade Cândida Vargas, em João Pessoa, repercutiram na manhã de hoje durante as discussões no plenário. As vereadoras Sandra Marrocos (PSB) e Eliza Virgínia (PSDB) trocaram ofensas, uma dizendo que a outra estava mentindo em relação a real situação da maternidade. O bate-boca foi inflamado após Eliza chamar a colega de mentirosa ao dizer que existe UTI materna.

"Mentirosa é a vereadora quando diz que eu não falei com a diretora da Cândida Vargas, o que aconteceu. Ela me disse que não existe a UTI. Se eu menti, então foi a diretora que mentiu. Eu não! Eu fui acusada de mentirosa ontem na tribuna e em programas de rádio por Sandra e hoje, aqui, tenho a obrigação de falar a verdade", enfatizou.

Por outro lado, Sandra Marrocos lançou um novo desafio à oposição para que seja feita uma visita à maternidade, chamando, dessa vez, a colega Eliza Virgínia. "Gente, contra fatos não há argumentos. Ontem, fiz um desafio a Tavinho e hoje faço a ela. Vamos lá para ver se tem UTI materna, e será constatado. Se ela diz que não existe, é uma inverdade!", garantiu.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.