Denúncias afastam diretora da Penitenciária Média de Mangabeira

Após uma série de acusações envolvendo a diretora da Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, Marilyn Sousa Santos de Morais, o secretário de Cidadania e Administração Penitenciária, Carlos Mangueira, resolveu afastar a servidora do cargo preventivamente para que as denúncias sejam apuradas. A diretora foi acusada de beneficiar presos com saídas temporárias, sem autorização judicial.

A medida preventiva para instauração de processo disciplinar e apuração dos fatos deve ser tomada pelo prazo de 60 dias, podendo ser prorrogada por igual prazo se o processo não for concluído nesse tempo. Nesse período, quem assume a direção da Penitenciária Média de Mangabeira são os capitães Sérvio Túlio Cavalcanti Ramalho e Sérgio Ramalho Paiva.

Além de intervir na direção da penitenciária para promover as apurações necessárias, os capitães ficaram responsáveis também pelo restabelecimento da ordem na unidade prisional.

Segundo o secretário Carlos Mangueira, essa medida cautelar, prevista na lei dos servidores do Estado, foi tomada exclusivamente para que se garanta a lisura nas investigações. “Apenas se as denúncias se comprovarem é que tomaremos as medidas necessárias, no âmbito administrativo ou penal”,garantiu Mangueira.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.