DEM pode tirar Bayeux da inanição política e administrativa, diz pré-candidato a prefeito

O presidente do Democratas (DEM) em Bayeux e pré-candidato a prefeito, Leo Micena, que em 2016 ficou em terceiro lugar na disputa pela prefeitura, considera que o município chegou ao seu colapso moral, ético, político e administrativo com o que ele chama de “atual revezamento escancarado e negociado de poder entre prefeito e vereadores provocado pelos escândalos de corrupção que dilapidaram os recursos públicos.”

Para Micena, o município vive imprensado entre João Pessoa e Santa Rita e precisa de uma grande agenda política e administrativa para sair de uma “histórica inanição” e ganhar seu protagonismo gerando, assim, obras e ações. Ele também pontuou que há um “vazio e isolamento histórico que se acentuou e a gestão corrupta de Berg Lima provocou a morte administrativa e política de Bayeux.”

“O povo foi literalmente abandonado e não se vê uma ação concreta para ressuscitar nossa cidade desse lamaçal. A falta de competência administrativa, postura política, espírito público e a cidade espalhada de políticos com a ficha suja tornaram Bayeux uma cidade mergulhada no descrédito e na decepção sem políticas públicas eficientes e acessíveis. E faltando pouco mais de um ano para concluir esse fatídico mandato não há mais o que se esperar de bom. Não há tempo, não há credibilidade, não há decência e compromisso”, destacou Leo Micena.

Ainda de acordo com o pré-candidato a prefeito, as eleições de 2018 revelaram o verdadeiro sentimento da maioria da população no que diz respeito a atividade política. O alto índice de renovação nos cargos eletivos fez com que diversas figuras consagradas no poder chegassem à derrota eleitoral.

Leo Micena declarou que em Bayeux, em 2020, não será diferente. “A cidade não suporta mais discurso mentiroso, golpista e políticos com a ficha suja. Os fatos já mostraram que não há mais espaço para mentira e safadeza na política. É necessário vivência real com o povo, verdade no discurso, e uma história limpa para poder conversar frente a frente com cada cidadão bayeuxense.”

“O Democratas cresceu de maneira exponencial a partir do encontro da agremiação às demandas clamadas na ágora popular. O partido comanda a Câmara Federal, o Senado, tem três ministros no governo federal, além de contarmos com o apoio do deputado federal Efraim Filho e do ex-senador Efraim Morais, atual secretário de Agricultura do Estado, por isso tem legitimidade, força política, experiência administrativa para liderar esse novo recomeço para Bayeux e fazer da cidade um verdadeiro canteiro de obras com emendas e recursos federais. Será uma grande redenção para o município e estamos prontos para liderar essa nova agenda e aliança programática para tirar a cidade do buraco e levar ao povo essa grande oportunidade que Bayeux pode ter com o DEM no comando administrativo”, concluiu Leo Micena.

Comentários