Delegados dizem que não acreditam no Governo e mantém movimento

Os delegados de polícia civil da Paraíba realizaram uma assembleia na noite de ontem na sede da OAB em Campina Grande e decidiram por unanimidade manter a greve da categoria. Eles consideraram a proposta feita pelo Governo como "irrisória" e divulgaram uma nota na qual dizem não acreditar que em 30 dias o Governo possa fazer uma oferta salarial melhor que a já apresentada. O documento também promete radicalizar o movimento grevista, com piquetes previstos em delegacias do Estado e manifestações amanhã e depois em Campina Grande e João Pessoa.

Confira a nota divulgada pela Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia Civil (Adepdel):

"Em assembléia realizada em 16.11.2009, às 19 horas, na sede da OAB de Campina Grande, 122(cento e vinte e dois) Delegados de Polícia Civil decidiram por UNANIMIDADE manter o movimento grevista, em face da proposta irrisória oferecida pelo Governo do Estado: 5% (cinco por cento) no final de 2010 e 5% (cinco por cento) no final de 2011, vinculados ao resultado positivo da arrecadação fiscal para o período.

Os Delegados de Polícia Civil esperam, desde FEVEREIRO DE 2009, uma contraproposta do Governo, em face das duas propostas -principal e alternativa – ofertadas pela categoria que busca isonomia com outras carreiras jurídicas do Estado.

Os tópicos da Lei Orgânica que foram sugeridos alterações não foram aceitos pelos delegados, que não acreditam que o governo cumpra em 30 dias, já que decorreram oito meses do atual governo e as pretensões dos delegados não foram atendidas. O movimento tende a crescer com maior radicalização até que o governo resolva atender o pleito.

Na mesma assembléia os delegados marcaram manifestações na cidade de Campina Grande na próxima quarta feira e na quinta feira em João Pessoa, com piquetes nas delegacias

O Estado da Paraíba paga, ao Delegado de Polícia Civil, o pior salário do Brasil".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.