Delegados dão prazo extra ao Governo e aguardam proposta até fim do mês

Os delegados de polícia da Paraíba decidiram esperar até o dia 30 de setembro por uma proposta salarial do Governo do Estado. Eles realizaram uma assembleia geral da categoria ontem à noite, no auditório do Senac, em Campina Grande, e atenderam ao pedido do secretário de Segurança, Gustavo Gominho, para que esticassem o prazo de aguardo até o final do mês. De acordo com a votação, caso não haja uma oferta compatível com a expectativa da categoria, a greve dos delegados começará no dia 1º de outubro.

De acordo com a Associação de defesa das prerrogativas dos delegados, a categoria quer a paridade salarial com os procuradores de Justiça ou o retorno da gratificação de risco de vida para toda a Polícia Civil. "A ADEPDEL e SINDEPOL esperam que o Governo do Estado, que retirou o risco do vida dos Policiais Civis na gestão passada, priorize a Segurança Pública e devolva o que lhes é de direito e justo", informou o presidente da Associação, Cláudio Lameirão.

Além das Deliberações, os delegados de Polícia receberam o apoio incondicional do Ministério Público, por meio do procurador de Justiça Marcus Leite, represetante da Procuradoria Geral de Justiça. Ele disse ter ficado "espantado" quando foi informado que os Policiais Civis não possuem 100% do risco de vida.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.