Defensoria impulsiona 60% dos processos em Catolé do Rocha

A Defensoria Pública da Paraíba participa do Mutirão Criminal em Catolé do Rocha, ação que contribui para que o Tribunal de Justiça do Estado reduza o acúmulo de processos ativos naquela comarca. De um total de 4.697 processos nas 1ª, 2ª e 3ª varas mistas criminais, 60% estão sendo impulsionados por um defensor público e um assistente técnico. A segunda etapa do mutirão começou no último dia 9 e terá duração de 60 dias.

O defensor Carlos Roberto Barbosa e o assistente Aldo Felício do Nascimento estão responsáveis por representar juridicamente cada um dos envolvidos nos processos criminais que não tenham advogado particular. “Estamos promovendo audiências e diligências para acelerar a tramitação dos processos criminais em que os envolvidos precisam da Justiça gratuita”, explicou Carlos Roberto.

De acordo com o Tribunal de Justiça, desde o início do mutirão, em novembro do ano passado, foram prolatadas mais de 200 sentenças e despachados 1,5 mil processos, a maioria impulsionado pela Defensoria Pública. De seis júris realizados na primeira etapa dos trabalhos, quatro foram patrocinados pela Defensoria.

Essa participação da Defensoria foi reconhecida pelos juízes Fabrício Meira Macedo, Keops de Vasconcelos Pires, Antonio Eimar de Lima e Henrique Jorge Jácome de Figueiredo, que, por ofício, agradeceram o desempenho dos profissionais e solicitaram a continuidade deles na prorrogação do mutirão criminal.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.