Decreto ao invés de debate é um atentado a democracia, diz Ruy

O Governo promoveu um atentado a democracia na votação do novo salário mínimo, pois a partir do próximo ano, o reajuste será feito por decreto, isso quer dizer o Congresso Nacional, a casa do povo, não participará do debate sobre os reajustes futuros. As declarações foram feitas, em forma de protesto, pelo deputado federal da Paraíba, Ruy Carneiro (PSDB).

Os deputados da oposição vão acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para impedir que o aumento do salário mínimo seja definido por meio de decreto até 2015.

Ruy Carneiro acompanhou o seu partido, e seguiu firme na defesa do mínimo de R$ 600 reais. O federal da Paraíba também votou a favor da emenda do DEM, que propôs R$ 560 reais. “Votei com os trabalhadores, com as centrais sindicais. Com a consciência de que o Brasil pode pagar um salário melhor”, sustentou.

Na votação desta quarta-feira (16), a base do Governo aprovou o novo salário de R$ 545 reais, com vigência a partir do mês seguinte a publicação da futura lei. A matéria segue para votação no Senado Federal.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.