Decretada prisão preventiva de empresário suspeito de matar motoboy no Retão

Foi pedida na noite deste domingo, 12, a decretação de prisão temporária contra o empresário Ruan Ferreira de Oliveira (Ruan Macário era a identificação dele nas redes sociais) apontado como o responsável pela batida que matou o motoboy Kelton Marques. A decisão do juiz Wolgrand da Cunha Ramos foi de decretar a prisão preventiva do suspeito, que não socorreu a vítima, deixou o local do crime e até agora não se apresentou à polícia.

Pela decisão do magistrado, emitida às 22h28 deste domingo, 12, o mandado de prisão é com prazo de 20 anos (homicídio qualificado).

Ruan, empresário e dono de uma loja de calçados e outra de celulares em Catolé do Rocha, é o dono do Voyage que atropelou e matou Kelton por volta das 4h35 do sábado, 11, no cruzamento do Retão de Manaíra com a rua Mírian Barreto. O automóvel seguia a 163 km/h e em seu interior havia latas de cerveja e uma porção de maconha.

Imagens de câmeras da rua mostram um homem correndo pela rua depois do acidente e acredita-se que seja o causador da batida fatal.

 

No local da colisão, a irmã de Kelton encontrou uma câmera que ela acreditava ser do irmão, mas na verdade se tratava de um aparelho que estava dentro do Voyage de Ruan. Nela está a gravação do trajeto feito pelo condutor desde a BR 230 até o momento em que ele bateu na motocicleta, avançando um semáforo vermelho.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.