Debate sobre Segurança é levado para Assembleia e gera bate boca

O tema que foi o centro dos debates hoje de manhã na Câmara Municipal de João Pessoa também dominou o legislativo estadual à tarde. Na tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba, o deputado Zenóbio Toscano (PSDB) afirmou que o Governo do Estado não vai aplicar nem 2% do valor total do préstimo junto ao BNDES, de R$ 191,5 milhões, na área de segurança pública do Estado. A previsão do Governo é investir R$ 238 mil na Pasta.

Ele denunciou o sucateamento da segurança pública na Paraíba no Governo Maranhão III e revelou que em Cuité de Mamanguape estão faltando veículos tanto para a Polícia Militar quanto para a Polícia Civil, e o município de Dona Inês só possui 12 policiais militares para atender a toda a população. “Em várias cidades paraibanas, a população só conta com um policial militar,como em Cuité de Mamanguape, em que o policial dá um plantão de 24 horas para dar segurança a toda a cidade e à zona rural”, disse.

Por sua vez, o líder do Governo, Gervásio Filho (PMDB), rebateu as alfinetadas de Zenóbio e atribuiu o quadro à herança de "seis anos de caos" deixada pelo ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB). Segundo Gervásio, é estranho que somente agora os tucanos reclamem de problemas na Segurança porque, até meados de fevereiro, não tinham queixas a apresentar, embora o noticiário policial já fosse farto. Segundo o deputado, o secretário de Segurança Gustavo Gominho é um técnico de mão cheia, tem ampla experiência no setor e irá reconstruir o aparato policial da Paraíba.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.