Mário Tourinho

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal


De Jair Soares para o Grupo Pró-Bessa

A propósito dos três artigos recentemente publicados neste espaço, todos focando as ações da Prefeitura de João Pessoa que foram pleiteadas pelo Grupo Pró-Bessa e destacando o que já foi feito e o que falta fazer, o diretor de Paisagismo da Sedurb-JP, Jair Soares (sobre quem disséramos que ele próprio já afirmara que referidas ações serão retomadas neste mês de janeiro), enviou-nos e-mail prestando esclarecimentos a respeito.
Portanto, daqui por diante os escritos são da lavra de Jair Soares:

– “Primeiramente devemos esclarecer que nossa declaração de que a Prefeitura retomará suas ações relacionadas aos pleitos formulados pelo Grupo Pró-Bessa, tal se relaciona ao trecho correspondente à avenida Arthur Monteiro de Paiva, vez que o envolvimento da Diretoria de Paisagismo da Sedurb-JP, que estamos como seu titular, ocorreu, desde o ano passado, com essa específica delimitação, como nos foi recomendado pelo secretário da respectiva Pasta, Dr. Fábio Carneiro, e, claro, em conformidade com orientações advindas do secretário da Seplan-JP, Dr. José William Montenegro, e do próprio prefeito Cícero Lucena, que pessoalmente participaram da reunião com o referido Grupo Pró-Bessa”.

– “Essa área correspondente à avenida Arthur Monteiro de Paiva chamemo-la, nestes esclarecimentos, de “calçadinha do Bessa”, que, como já expresso em seus artigos, tem uma extensão de 1.300 metros. E assim evidenciamos porque toda a extensão da praia do Bessa (desde imediações do Mag Shopping até Intermares) compreende 6.000 metros (6 km)”.

– “Esta Diretoria tem igual compreensão quanto à conceituação de paisagismo registrada nos artigos relacionados ao Grupo Pró-Bessa. Assim compreendendo, articulou-se com outros setores da PMJP para levar melhorias àquela beira-mar, a exemplos da Semob-JP e Semam-JP. Esta, a do Meio Ambiente, inclusive já elaborou um projeto para dar sustentabilidade ao coqueiro bem frontal à avenida Presidente Café Filho, cujas raízes estão muito expostas. E vamos articular com a mesma Pasta com vistas à adoção de medida para preservação de um outro coqueiro, este frontal com a avenida Presidente Washington Luiz e que se encontra com uma inclinação bastante ameaçadora de rompimento em relação ao chão”.

– “Quanto à criação de uma espécie de praça na beira-mar, anexa à calçadinha, e frontal ao trecho final da rua Ticiano Cavalcante (acesso à avenida Arthur Monteiro de Paiva), a sugestão é muito importante dentro da melhoria do cenário paisagístico. Todavia, providência desse porte requer estudo mais detalhado por parte da equipe técnica da Diretoria de Paisagismo e também requer avaliações de natureza econômico-financeira”.

– “Estas mesmas precauções contidas no parágrafo anterior aplicam-se igualmente a um projeto voltado para a área conhecida como ´maceió do Bessa´. E todos sabemos que neste caso particular são exigíveis articulações e conversações com segmentos que defendem concepções bem diferentes, um almejando que nessa área nada seja tocado (isto na defesa da preservação do meio ambiente), outro pretendendo que se a adeque para uma paisagem ainda mais bela e de modo que até aos que passem pela avenida Afonso Pena tenham a visão ou a vista do oceano”.

– “Por fim, relativamente à poda da vegetação da beira-mar nesse trecho da avenida Arthur Monteiro de Paiva, quase tudo foi realizado. Realmente faltou uma pequena parte já ao final daquela artéria, cujos serviços foram suspensos por conta de uma manifestação realizada por um outro segmento, que, inclusive, recorreu à Polícia Ambiental para a paralisação dos serviços. É plano desta Diretoria retomar as conversações para conciliar uma ação que contemple – como temos feito – a preservação do meio ambiente e a segurança das pessoas que caminham pela respectiva calçadinha”.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.