Datafolha: Preferência pelo PT chega a 28%, melhor resultado desde 2013

Na esteira da aparente “onda Lula” que se ergue para a eleição do ano que vem, o PT alcançou seu melhor resultado na preferência partidária do brasileiro desde 2013. Segundo recente pesquisa Datafolha, o partido é o preferido de 28% dos entrevistados.

Em um muito distante segundo lugar, aparecem empatados PSDB e MDB, ambos com 2% cada um. Empatados tecnicamente com eles, PDT e PSOL têm cada um 1%. Os demais partidos não chegaram a pontuar.

A pesquisa foi realizada de 13 e 16 de dezembro com 3.666 pessoas, em 191 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos.

O PT é o partido preferido dos brasileiros desde 1999.

O resultado de agora é bem próximo ao melhor desempenho já registrado pela sigla, 31% em abril de 2012, no primeiro mandato de Dilma Rousseff. Vivia-se ainda o rescaldo do crescimento econômico dos governos Lula (2003-2010), mas o partido entraria pouco depois em processo de queda brusca.

​​Em junho de 2013, milhares de pessoas foram às ruas do país em protesto contra a má qualidade dos serviços públicos e os políticos em geral.

Ocupando a Presidência com Dilma, o PT foi o partido que levou o maior baque. Em pesquisa no final daquele mês, foi citado por 19%. Três meses antes, havia marcado 29%.

Nos levantamentos seguintes, a queda prosseguiu. Em 2014 teve início a Lava Jato, que revelou um largo esquema de corrupção nos governos petistas. Prisões de expoentes da sigla e a recessão econômica derrubaram ainda mais a simpatia pela agremiação.

Em março de 2015, mês em que protestos contra o governo Dilma reuniram quase 1 milhão de pessoas pelo país, o PT chegou ao seu pior resultado em anos recentes, com 9% das menções.

Teve o mesmo índice em dezembro de 2016, após o impeachment de Dilma. Menos que isso o PT só registrou em agosto de 1989, com 6%.

Em abril de 2017, talvez em razão da também alta rejeição do governo de Michel Temer, o partido saltou para 15%. De forma geral, passou para a faixa dos 20% nas pesquisas seguintes, guinada que não foi freada nem pela prisão de Lula, em abril de 2018. Quatro meses depois, o PT registrava 24%.

Com pequenas variações, manteve-se nesse patamar nos anos seguintes. Em julho deste ano marcou 22%, 23% em setembro e agora 28%.

Lula foi solto em novembro de 2019 e desde então vem acumulando uma série de vitórias, o que pode ter se refletido na avaliação geral de seu partido.

Em março de 2021, o STF declarou a parcialidade do ex-juiz federal Sergio Moro no caso do tríplex de Guarujá e anulou a condenação de Lula, que voltou a estar apto a disputar a eleição do ano que vem. Em agosto, juíza de Brasília extinguiu a punição do ex-presidente referente ao sítio de Atibaia.

Segundo o Datafolha, Lula tem 48% das intenções de voto nas eleições presidenciais do ano que vem, o que já lhe garantiria a vitória no primeiro turno. Lula também é considerado o melhor presidente do país para 51% dos brasileiros.

O Datafolha realiza pesquisas sobre preferência partidária desde 1989. Na série histórica, a maior parcela da população sempre declarou não ter especial simpatia por nenhuma sigla. Nesta última sondagem, porém, houve queda nesse grupo. Passou de 61%, em setembro, para 54% agora.

Curiosidades

A série histórica também traz algumas curiosidades. Na primeira década, o PMDB, hoje MDB, era o partido preferido do brasileiro. Chegou a marcar 19% em dezembro de 1992, mantendo sempre vantagem numérica, ou ao menos empate, com o PT.

No mesmo período de tempo, o PFL, hoje DEM, apresentava desempenho bem mais expressivo, como os 9% registrados em setembro de 1997. A virada dos anos 2000, contudo, marcou a definitiva ascensão do PT e a desidratação dessas duas siglas.

O MDB vem oscilando na casa dos 2% e 3% nos últimos três anos, enquanto o DEM deixou de pontuar desde meados de 2014.

O PSDB, em geral o segundo partido partido da preferência nacional, empatado com o MDB, nunca chegou a ultrapassar a barreira dos 10%, nem mesmo no governo de FHC. Em junho de 2015, num dos principais momentos de desgaste do PT, foi a 9%.Nos últimos três anos, não passou de 4%.

Na prática, constata-se que ou o brasileiro prefere o PT ou, como a maioria, não tem apreço por nenhuma sigla.

Fato curioso também ocorreu com o PSL. Partido nanico, até junho de 2018 nunca havia pontuado nas pesquisas do Datafolha, com a grande maioria das legendas nacionais. No entanto, Jair Bolsonaro naquele ano filiou-se ao PSL para disputar a Presidência.

A onda bolsonarista teve efeito impressionante também na preferência partidária. Com o início da campanha eleitoral, o PSL passou a 1% no final de agosto daquele ano, 3% em setembro e 7% em outubro, tomando o segundo lugar da lista do PSDB e do MDB.

A partir de 2019, porém, a maré começou a refluir. Bolsonaro entrou em desavença com a sigla e se desfilou em novembro daquele ano. No mês seguinte, o PSL marcou 2%. Em julho deste ano, tinha 1%. Nas duas últimas pesquisas, nem pontuou.

Em fins de novembro, Bolsonaro se filiou ao PL. Depois de mais de uma década sem pontuar, o partido registrou 1% na última pesquisa.

 

ParlamentoPB com Folha de S. Paulo

 

1 comentário

  • J. Cícero Alves
    12:27

    Para além da preferência do eleitor pelo PT, a pesquisa Datafolha em pauta mostra que, depois que o STF anulou a condenação do ex-presidente Lula proferida pelo ex-juiz Sergio Moro, parte do eleitorado que tinha sido seduzido e alienado pelo espetáculo midiático que foi operação Lava Jato, acordou do sono letárgico e voltou a preferir o PT por tudo de bom e próspero que o partido fez pelo povo e o país nos 13 anos em que esteve no poder.

    Tentaram de todas as formas denegrir a imagem do PT e excluir Lula da vida política, mas fracassaram. Tiraram Lula da eleição de 2018, mas não conseguiram tirá-lo do coração do povo.

    Ele está de volta e agora mais motivado ainda a servir ao povo que tanto ele ama e por quem é tão amado.

    E todo esse carinho do povo para com Lula se deve, sobretudo, aos avanços e conquistas que o país experimentou durante o seu governo.

    COM LULA, O BRASIL ULTRAPASSOU O REINO UNIDO E SE TORNOU A 6ª MAIOR ECONOMIA DO PLANETA.

    COM LULA, FORAM GERADOS 23 MILHÕES DE EMPREGOS.

    COM LULA FORAM CRIADOS DIVERSOS PROGRAMAS SOCIAIS, entre os quais: Bolsa Família, Luz para Todos, Água Para Todos, Brasil Sem Miséria, Brasil Alfabetizado, Programa Fome Zero Minha Casa Minha Vida, Programa Mais Médicos, Programa Garantia-Safra, Programa Brasil Carinhoso, Educação de Jovens e Adultos, Bolsa Estiagem (Plano Safra do Semiárido), Programa Universidade para Todos (Prouni), Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, Projeto Casa Brasil (programa de inclusão digital) Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, Programa Nacional de Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), Bolsa Verde Bolsa Atleta, FIES, PAC… Foi Lula quem fez!!

    Que Deus o abençoe e proteja nessa sua nova jornada rumo ao Planalto !!

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.