Daniella quer um rápido desfecho no caso da cassação de Veneziano

A vereadora líder do PP na Câmara Municipal de Campina Grande, Daniella Ribeiro, disse que o Município aguarda o desfecho da cassação do prefeito Veneziano Vital do Rego e a tramitação rápida de todo o processo junto à Justiça. A declaração de Daniella Ribeiro foi feita durante a sessão itinerante da Câmara Municipal de Campina Grande, realizada na Vila Cabral de Santa Terezinha, Ela lembrou que o seu gabinete vem realizando reuniões nos bairros através do seu projeto intitulado “Mandato Popular”, discutindo com a sociedade as questões que dizem respeito à população.

Na oportunidade, ela fez questão de solicitar à Mesa Diretora da Câmara que quando da realização dessas sessões itinerantes convide um representante do Poder Público Municipal no sentido de que os temas levantados pela população e pelos vereadores possam ter um encaminhamento e possível solução com maior agilidade. A parlamentar parabenizou o presidente da Câmara, Nelson Gomes Filho, pela colocação em prática desse projeto de sessões itinerantes.

Segunda Daniella referindo-se ao Caso da Maranata, “o dinheiro público da saúde foi usado indevidamente, enquanto que a população sofre com a falta de assistência, de medicamentos, de atendimento, enfim, com a ausência de políticas públicas decentes. Não é Daniella que está dizendo, mas sim as provas que levaram a Justiça a cassar o prefeito que fez o que não devia durante a campanha eleitoral”.

Ela disse que defende a atuação da Justiça, e que respeita o seu trabalho, assinalando que o papel do vereador enquanto representante da população é cobrar o zelo pela coisa pública e à sociedade. Assinalou que está em jogo o dinheiro público que deveria ser investido na saúde em prol da população e teria sido usado para outros meios.

A parlamentar destaca que, em sua decisão pela cassação do prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), o juiz da 16ª Zona Eleitoral, Francisco Antunes, afirma que “a prova constante nos autos não deixa qualquer dúvida de que houve captação ilícita de recursos”.  O juiz em sua decisão acentuou que restou comprovado nos autos, que o numerário depositado na conta de campanha do investigado, como sendo de doadores ali indicados, era na verdade oriundo da Prefeitura Municipal, mediante pagamento feito à empresa Maratana. O caso diz respeito ao cheque de R$ 50.119,20, da Prefeitura campinense, nominal à empresa Construtora Maranata, que teria sido endossado e, posteriormente, depositado na conta de campanha de Veneziano Vital do Rego, em nome de correligionários.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.