Daniella considera uma vitória o pagamento dos servidores

A deputada Daniella Ribeiro, líder do PP, considera uma vitória das entidades de classe como a ASPRENNE, a APLP e o SINTEP e o seu esforço pessoal desprendido em favor dos servidores públicos da Paraíba com até 25 anos de trabalho, o anúncio do Governo do Estado da Paraíba em pagar aos prestadores de serviço que trabalharam durante todo o mês de janeiro e haviam sido preteridos pela Administração estadual.

 
Ela disse: “Graças a Deus que o nosso esforço foi válido. Demos entrada em requerimento na Assembleia Legislativa recentemente cobrando providências imediatas dos Poderes Públicos para com a questão dos funcionários, que ficaram em situação caótica, sem receber os seus justos salários, após todo um mês de trabalho e de dedicação, e agora o Governo anuncia o pagamento dos mesmos. É mais uma vitória que alcançamos juntamente com outros benefícios para os servidores. Fomos à Imprensa que nos acolheu muito bem e conseguimos esta vitória justa, por uma causa muita justa. Isso demonstra que estamos no caminho certo em defesa dos servidores, e vamos continuar trabalhando em defesa da sociedade. Se o Governo voltou atrás em sua decisão, é porque o povo está unido, as entidades representativas estão mobilizadas, e os trabalhadores merecem ser respeitados por tudo o que contribuem para o crescimento e o desenvolvimento da Paraíba”.
 
No requerimento apresentando na Casa Epitácio Pessoa, Daniella havia solicitado o apoio da Assembleia Legislativa da Paraíba, com vistas a reforçar o seu pedido ao Governo do Estado da Paraíba para o pagamento urgente dos prestadores de serviços relativo ao mês de janeiro de 2011. Ela cobrou providências ao Governo do Estado que, de maneira inexplicável e surpreendente, não pagou aos prestadores de serviço.
 
Ela disse em sua argumentação que os prestadores de serviço trabalharam normalmente no mês de janeiro e foram surpreendidos na hora de receber os seus reduzidos vencimentos ao final do mês. Em sua justificativa Daniella destacou que “o pior é que os trabalhadores sequer foram avisados dessa medida. É um verdadeiro absurdo o que está acontecendo com os funcionários prejudicados em seus direitos. Essas pessoas trabalharam normalmente, e o Governo do Estado, simplesmente tirou-lhe um direito devido”.
 
Disse que são mais de 20 mil pessoas que estão se sentindo prejudicadas. Há casos em que servidores têm por obrigação de pagar pensões alimentícias, quando esse recurso é recolhido diretamente dos seus salários, mas sem dinheiro correm o risco de serem presas.
 
Salientou que é preciso respeitar aqueles que trabalharam há 5, 10, 15, 20 anos. Essas pessoas têm compromissos com pagamento de água, de energia elétrica, com aluguel, alimentação e outras necessidades. Muitas pessoas só têm essa fonte de recursos para se alimentar, finalizou a parlamentar.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.