Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

CUT cobra revisão de pedidos de aposentadoria negados

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

A Central Única dos Trabalhadores da Paraíba (CUT-PB), junto com a Federação dos Trabalhadores em Agricultura no Estado da Paraíba (Fetag) e uma Comissão de Negociação terão uma reunião no próximo dia 9 com representantes do INSS para cobrar a revisão de processos de pedidos de aposentadoria indeferidos contra trabalhadores rurais no Estado. De acordo com o presidente da CUT-PB, Luis Silva, conflitos na interpretação da lei estão gerando um grande número de processos  indeferidos para quem é trabalhador rural. Ele calcula que apenas no Brejo em torno de 600 trabalhadores tiveram o pedido de aposentadoria negado.

“Um exemplo disso é que no município de Remígio, na Região do Brejo paraibano, em apenas uma semana foram indeferidos 35 pedidos de aposentadoria. Na grande maioria dos casos, as provas materiais que comprovam o tempo de trabalho existem. Mas, mesmo assim a interpretação que o INSS está fazendo é diferente. O resultado destes indeferimentos é que os advogados locais estão ganhando muito dinheiro com os processos dos trabalhadores rurais que precisam se aposentar”, destacou Luis Silva.

No último dia 26 a CUT, junto com sindicatos dos trabalhadores rurais do Brejo, ocuparam a sede do INSS no município de Esperança. Em torno de 800 trabalhadores ficaram na sede até a chegada da superintendente do órgão, Socorro Brito. “Passamos para ela uma pauta de reivindicação cobrando a substituição do gerente local e a prestação de um atendimento mais humanizado e respeitoso aos trabalhadores locais”, destacou ele. Luis Silva explicou que o atendimento nos postos não é bom. “Muitas vezes as pessoas saem chorando dos locais, porque não são bem atendidas”, disse ele.

Segundo o presidente da CUT-PB, outra reivindicação das entidades é negociar para que seja formada uma comissão com representantes que não sejam de fora do INSS para revisar os processos que foram indeferidos. “O que esperamos da reunião do dia 9 é estabelecer um contrato de convivência e parceria entre os sindicatos rurais e o INSS, para resolver os problemas dos trabalhadores que atuam como agricultores. Muitas vezes o dirigente sindical procura os postos de atendimento com a procuração do trabalhador, mas, mesmo assim, exige-se a presença do trabalhador, atrasando e dificultando a aposentadoria”, explicou Luis Silva.

De acordo com o presidente da CUT, para o trabalhador que atua na cidade a carteira de trabalho garante a comprovação de tempo de serviço. Já para o trabalhador rural, as provas materiais consistem em notas de vendas de produtos e de gado, da escritura da terra onde reside, ou mesmo do contrato de aluguel ou de uso da terra, além de documentos como domicílio eleitoral, matrícula escolar dos filhos, ou inscrição no bolsa família. Segundo Luis Silva, a contribuição sindical é uma das documentações mais aceitas pelo INSS, porque auxilia a comprovar que o trabalhador estava atuando e recolhendo impostos ao longo dos anos.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Exaustão, sobrecarga… por que não reconhecemos os nossos limites?

Presidente do PT é acusado de cometer etarismo contra Luiz Couto

Incidente no Restaurante Garden: entenda o que realmente aconteceu

Anteriores

joaobelga

Paraíba terá Centro de Distribuição e fábrica de esquadrias de PVC de empresa da Bélgica

Artêmio Picanço, advogado

Advogado considera “surreal” decisão da Justiça da Argentina pela prisão domiciliar de Antônio Neto; veja

Igreja Matriz de Monteiro

Polícia procura mulher suspeita de furtar dinheiro de ofertas da Igreja Matriz, de Monteiro

PF Operação Rescue

Operação da PF prende homem por armazenar imagens de abuso sexual de crianças

Concurso, freepik 1

MP recomenda retificação de edital do concurso para Guarda Civil de Santa Rita

PF operação Pombo, Objetos encontrados em casa de funcionários dos correios

PF investiga desvio de encomendas dos Correios e apreende objetos em casa de servidor

João Pessoa linda demais, secom pb

João Pessoa é destaque entre os Top 10 Destinos de Viagem para o mês de julho

Fábio Andrade, procurador-geral do Estado

Estado aprova lista de acordos diretos de precatórios com 593 propostas e R$ 78 milhões

Sérgio Moro 22

Por unanimidade, TSE rejeita cassação do mandato de Sergio Moro

Perilo Lucena, juiz

Ação alerta contra abuso e exploração sexual infantil nos festejos juninos de CG