CUT cobra estabilidade para trabalhadores do Grupo Pão de Açúcar

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) irá cobrar do Grupo Pão de Açúcar/Casas Bahia uma reunião para negociar a estabilidade dos seus trabalhadores durante seis meses em todos o Brasil, inclusive para os que trabalham na Paraíba, em suas três lojas localizadas em João Pessoa. De acordo com o dirigente da Executiva Nacional da CUT, Valeir Ertle, a proposta é de que seja feita uma reunião entre o presidente do grupo empresarial, Abílio Diniz, com o presidente da CUT Nacional, Arthur Henrique.
 
“Nós da CUT acreditamos que esta fusão deve ser discutida com a empresa para a manutenção dos postos de trabalho. Também vemos nesta fusão a formação de um monopólio no setor de eletro-eletrônicos, no qual tanto perdem os trabalhadores quanto os consumidores. Nestes moldes que a fusão se apresenta, o novo grupo terá condições de dividir a concorrência e aumentar os preços para a população”, destacou o sindicalista Valeir Ertle.
 
Segundo o representante da Executiva Nacional, parte das ações do Grupo Pão de Açúcar pertencem a multinacional francesa Casino, que tem como estratégia mundial deter o controle acionário de outras empresas. “O que nós tememos é que as lojas sejam fechadas ou os trabalhadores percam suas funções com a junção de atividades”, destacou Valeir. O sindicalista destacou ainda que o objetivo da CUT é que a reunião com o grupo seja realizada ainda este mês.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.