Dom Manoel Delson

Dom Manoel Delson cursou Filosofia e Teologia em Nova Veneza (SP) e no Instituto de Teologia da Universidade Católica de Salvador (BA). É licenciado em Letras e tem Mestrado em Ciência da Comunicação Social, em Roma, na Pontifícia Universidade Salesiana. É Arcebispo da Paraíba.


Cristo venceu a morte!

No mundo inteiro, no dia de hoje, ecoa o anúncio da Igreja: Cristo, o Filho de Deus, Ressuscitou! O Santo Padre, na sua mensagem da Páscoa de 2020, dizia com forte esperança: “Como uma nova chama, se acendeu esta Boa Nova na noite: a noite dum mundo já a braços com desafios epocais e agora oprimido pela pandemia, que coloca à dura prova a nossa grande família humana.” A pandemia não tem a palavra definitiva em nossas vidas, mas Cristo e Sua bondade que é eterna e que nos ampara sempre. Não importa o tamanho da nossa dor, Cristo nos consola renovando em nós a vida e a esperança de dias melhores.

Nossa esperança está abalada. Vivemos ultimamente muitíssimas perdas e dores familiares, mas o coração de quem crê aguarda a Boa Nova da Páscoa. A vitória de Cristo sobre o grilhão da morte não pula o sofrimento, mas atravessa-o inaugurando um caminho no abismo, assegura-nos o Papa Francisco. A noite da nossa vida se transforma em novo dia, o poder amoroso de Deus resplandece em nossas vidas.

O Ressuscitado ainda carrega as marcas dos cravos, mas são marcas gloriosas e redentoras. Esses cravos marcaram o Corpo do Salvador e abriram frestas de esperança para a humanidade inteira. Eis o que celebramos festivamente no Domingo da Páscoa: Deus que entregou o Seu Próprio Filho numa cruz para nos salvar, para nos oferecer uma vida nova ainda neste mundo. A Ressurreição de Cristo toca a realidade inteira da criação e de todo o homem. Ela não é uma celebração distante ou abstrata, mas nos transforma por inteiro, nos concede a graça de um dia, eternamente no céu, enxugar as lágrimas inevitáveis da vida presente.

Como pastor desta Igreja Particular da Paraíba, trago especialmente no coração e na minha prece constante a Deus, as milhares de pessoas que foram atingidas pelo coronavírus: não são perdas de vidas quantificadas, mas histórias e dramas. Quantos ainda precisam lidar com o desemprego decorrente dessa crise pandêmica! Desejo que, unidos no mesmo Cristo que venceu a morte, possamos sair mais fortes de momentos tão inquietantes. A fé cristã não tem uma espécie de fórmula mágica para superar imediatamente tantos problemas, mas temos e oferecemos o Cristo, o Senhor da vida que nos acompanha nos momentos mais difíceis e nunca nos abandona.

O Papa, ao longo de seus muitos discursos, sempre nos convida ao destemor: “esta epidemia não nos privou apenas dos afetos, mas também da possibilidade de recorrer pessoalmente à consolação que brota dos Sacramentos, especialmente da Eucaristia e da Reconciliação. Em muitos países, não foi possível aceder a eles, mas o Senhor não nos deixou sozinhos! Permanecendo unidos na oração, temos a certeza de que Ele colocou sobre nós a sua mão (cf. Sal139/138, 5), repetindo a cada um com veemência: Não tenhas medo! «Ressuscitei e estou contigo para sempre» (cf. Missal Romano).” Façamos de nossas casas também lugares de profunda oração e encontro com Deus. Deixemos que a Luz de Cristo Ressuscitado nos alcance e nos retire das trevas do pecado e da morte. Desejo a todos uma santa Páscoa. Cristo Ressuscitou, Aleluia!!!

VEJA TAMBÉM

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.