CPT lança, em João Pessoa, caderno Conflitos no Campo Brasil 2010

A CPT – Comissão Pastoral da Terra, – e a Arquidiocese da Paraíba lançam nesta quinta-feira (9), às 15h, no auditório da OAB, em João Pessoa, o caderno anual Conflitos no Campo Brasil 2010. Uma das constatações do levantamento é que o número de conflitos pela água, no Brasil, aumentou em 93,3% , no ano passado em relação a 2009. O lançamento contará com a participação do bispo emérito de Goiás, dom Tomás Balduíno, conselheiro permanente da CPT nacional, do deputado estadual Frei Anastácio e outros convidados, a exemplo do superintendente do Incra-PB, Marcos Faro.

Segundo os dados, em 2009 foram registrados 45 conflitos por água, e no ano passados o número subiu para 87. Segundo A CPT, os conflitos envolvem a resistência, em geral, coletiva de ribeirinhos, pessoas atingidas por barragens e, entre outros, pescadores que lutaram pelo uso e preservação da água. O estado da Bahia foi onde ocorreu o maior número de conflitos, 15, seguido por Minas Gerais, com 11. Por região, o Nordeste registrou o maior número de conflitos por água (38), seguido pelo Sudeste, com 22.

O número de assassinatos no campo também aumentou, de 26 para 34 em 2010. Os conflitos no campo provocaram ainda aumento no número de assassinatos que passou de 26, em 2009, para 30 em 2010. O total geral de conflitos, em 2010, segundo a publicação, chegou a 1.186, num universo de 559.401 pessoas, em 13.2012.343 hectares. O número total de conflitos foi praticamente igual a 2009.

Situação da Paraíba

Na Paraíba, foram registradas 16 ocorrências de violência contra a ocupação e a posse de terra, envolvendo 1.276 famílias. Desse total, 60 famílias foram expulsas, houve destruição de 63 casas e 20 roçados. Um dos destaques nos dados sobre a Paraíba é a grande atuação de capangas a serviço dos proprietários rurais. A publicação revela que, em 2010, foram registradas 197 ocorrências de pistolagem.O relatório mostra ainda que foram registradas 17 ocorrências de violência contra pessoas,houve um assassinato e existem dois posseiros ameaçadas de morte, em Barra de São Miguel.O caderno Conflitos no Campo Brasil traz registro sobre toda essa problemática, a partir de 2001.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.