Couto: Paraíba é o que menos investe em Segurança no Nordeste

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputado Luiz Couto (PT), disse que apesar da Paraíba ter aumentado em 28,9% os recursos em Segurança Pública, mais especificamente em policiamento das cidades, o estado foi o que menos investiu na área no Nordeste. Segundo o parlamentar, em 2008, a Paraíba aplicou R$ 2.929.920,68 contra R$ 2.084.252,37 em 2007, enquanto que o estado vizinho, Pernambuco, gastou 240 vezes mais somente em policiamento. Em 2008, Pernambuco gastou R$ 705.853.747,17, já em 2007, foram R$ 598.874.046,21 os investimentos na área de Segurança.

Outro dado apontado por Luiz Couto foi o crescimento de atentados contra vida, os homicídios dolosos no estado. Em 2007 foram 612 assassinatos, em 2008 ocorreram 844 crimes contra a vida, o que, revela um crescimento da violência com uma média geral acima de 10%.

“Esses dados são ainda mais preocupantes porque a Paraíba se iguala a Estados que estão com índices crescentes de homicídios, como: Pará, Rondônia, Tocantins, Bahia e Amazonas. Já em 2009, entre os meses de janeiro a julho, a situação de violência se agrava ainda mais, houve um aumento nos assassinatos na ordem de 35% se comparado ao mesmo período do ano passado, onde está por trás um crescente número de execuções”, alerta o deputado. 
 
Perfil do crime
– Em levantamento realizado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara, a partir de dados da imprensa paraibana, no primeiro semestre de 2009, foram identificados 11 assassinatos em circunstâncias bastante semelhantes: os suspeitos são pessoas encapuzadas, em motos, há envolvimento em comércio de droga, as vítimas são pessoas pobres e vivendo em áreas pobres e são homens jovens.

“Nesse levantamento, baseado nos registros do Centro Integrado de Operações Policiais (CIOP) e pelos Centros de Operações da Polícia Militar (COPOM), podemos constatar que na Paraíba se notifica 10 crimes em geral a cada hora e, nos finais de semana, pelo menos 5 destes 10 são crimes contra a vida humana”, destaca Luiz Couto.
O deputado disse que dentro do mesmo perfil de crime chegaram 11 casos de denúncia à Comissão de Direitos Humanos: 2 chacinas, 4 de tortura, 2 de violência policial, 2 de grupos de extermínio e 1 de execução. “Desses casos há um baixo retorno das autoridades paraibanas e quando há respostas, essas são de ordem burocrática e, por vezes, eu mesmo sou intimado há prestar informações, porque encaminho a denúncia e requeiro na qualidade de Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, esclarecimentos e providências”, afirmou o parlamentar.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.