Couto defende apoio a Agra e diz que PT não pode brincar

O deputado federal Luiz Couto (PT) considerou hoje como "uma brincadeira" o lançamento da pré-candidatura de Luciano Cartaxo a prefeito de João Pessoa. O parlamentar manteve seu discurso de defesa ao apoio do partido ao prefeito da capital, Luciano Agra (PSB) e disse que só faria sentido investir em um candidato próprio se ele tivesse chances reais de vitória.

– Não dá para brincar de lançar um candidato. Eu falo o que eu penso, ao contrário de outros que dizem uma coisa, mas escondem interesses diferentes. Se o PT tivesse chances reais de vencer, deveria lançar um candidato, mas no atual cenário, a melhor opção é manter o apoio ao prefeito Luciano Agra, que faz parte da nossa base e tem um projeto político semelhante ao nosso.

Couto ainda descartou ser candidato a prefeito, ao dizer que já se lançou na disputa e não teve êxito:

– Minha avó costumava dizer que não se deve apanhar duas vezes pelo mesmo erro. A gente precisa aprender.

Acionado – O deputado também comentou a representação apresentada contra ele no Conselho de Ética e a ação impetrada no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo deputado federal Manoel Júnior (PMDB), descontente com a citação do nome dele no relatório da CPI do Extermínio.

– Estou tranquilo. O relatório não é de Luiz Couto, mas da Câmara dos Deputados. Eu não prestei depoimento e nem inventei nada. É para isso que existe a proteção ao mandato parlamentar. As acusações que ele faz, cinco anos depois de apresentado o relatório, não têm consistência. Ele ficou irritado porque acha que foi prejudicado por mim e perdeu um ministério. Mas, o próprio presidente do PMDB disse que eu não tive nada a ver com isso. O problema foi que José Sarney indicou um aliado dele para o Turismo e Manoel ficou de fora.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.