Coronel Kelson encaminha carta e recusa nomeação como corregedor

Cláudia Carvalho

O Coronel Kelson Chaves respondeu no final da manhã de hoje à reclamação feita pelo deputado federal Luiz Couto a respeito de sua nomeação para o cargo de corregedor adjunto da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social. Em entrevista ao Parlamentopb, Kelson garantiu que não vai assumir a função:

"Eu tranquilo o deputado Luiz Couto e os correligionários dele. Não sei que acusações são essas que ele tem contra mim, não sei onde foram apresentadas, mas, de qualquer forma, não vou assumir o cargo, até porque não o pleiteei. Fiquei lisonjeado com a lembrança, mas já encaminhei um expediente ao Comandante Geral da PM, para ser remetido ao Governador e ao Secretário comunicando que quero mesmo é voltar ao quartel", disse ele.

Kelson acrescentou ter conhecimento da existência de cargos abertos na estrutura do quartel e detalhou que é para lá que quer ser designado: "Não há motivo para eu ocupar um cargo comissionado quando existe vaga no quartel. Eu sou oficial, sou coronel e a lei me garante o direito de ocupar uma função, já que atualmente não estou fazendo nada. Tenho tido até um prejuízo financeiro por causa disso".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.