Coronel Francisco rebate críticas e diz que Ruy gastou 83% do orçamento

O secretário de Juventude, Esportes e Lazer do Estado, Coronel Francisco de Assis, respondeu às críticas do antecessor, Ruy Carneiro, que o havia responsabilizado pelo desmonte da Pasta e pela interrupção de programas importantes como o Bolsa Atleta. Francisco declarou que a secretaria enfrenta dificuldades porque quando assumiu o cargo encontrou o orçamento 83% comprometido. Segundo ele, as despesas haviam sido feitas por Ruy em dois meses de gestão.

Apesar disso, ele declarou que tem dado continuidade a algumas ações e negou que tenha encerrado o programa Bolsa Atleta: "Nós fizemos um recadastramento porque o contrato do programa tem validade de um ano e acabou em julho. Os beneficiários precisaram fazer novo cadastro, mas não interrompemos o benefício. Sei que há algumas dificuldades e estamos trabalhando para melhorar, mas pegamos uma secretaria que em fevereiro já tinha gasto 83% do seu orçamento".

Outra polêmica, a das cadeiras do Estádio O Amigão, foi abordada pelo Coronel Francisco de Assis. Enquanto seu antecessor cobrou o fato delas não terem sido fixadas no estádio, ele declarou que as cadeiras não são "modernas" e acrescentou que adquiriu outras para dar mais conforto aos torcedores: "Poderíamos ter adquirido coisa bem melhor. Não são as que a gente necessita. Elas são colocadas com uma broca e por isso furaram o estádio todo e aumentou muito a infiltração. As cadeiras modernas são maiores, têm parafusos de fixação em uma base, elas dobram para não acumular água. São outro tipo. Não é verdade que as cadeiras estejam desaparecendo. Já colocamos praticamente tudo no Amigão. Nossa intenção é até levar para o Perpetão", disse.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.