Contas de Dilma apresentam déficit entre receitas e despesas

A presidente da República eleita, Dilma Rousseff, declarou na prestação de contas apresentada nesta terça-feira (30) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que arrecadou na campanha eleitoral R$ 135.524.691,35 e que teve despesas de R$ 152.937.425.79, o que revela um débito de R$ 17.412.735,44.

O comitê financeiro nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), em sua prestação de contas, informou arrecadação de R$ 137.586.737,48 e despesas totais de R$ 147.745.472,07, contabilizando saldo negativo de R$ 10.158.734,59. Parte dos recursos arrecadados pelo comitê financeiro nacional do PT podem ter sido destinados à campanha de Dilma Rousseff.

Prestação de Dilma – A presidente eleita, Dilma Rousseff, informou ter recebido R$ 10.388.801,06 em doações de pessoas jurídicas e R$ 336.290,32 de pessoas físicas. Ela declarou que não houve repasses de recursos do Fundo Partidário para a sua campanha e que recebeu R$ 745.634,33 do partido.

A maior despesa de campanha de Dilma Rousseff foi com a produção de programas de rádio, televisão ou vídeo, no valor de R$ 33.346.085,60. O segundo maior gasto da campanha da presidente eleita foi com publicidade de materiais impressos, em que consumiu R$ 29.648.334,67.

Prestação do comitê financeiro
– O Comitê Financeiro Nacional do PT declarou que recebeu R$ 116.228.908,99 em doações de pessoas físicas e jurídicas e R$ 21.183.283,49 de partido político. Outros R$ 174.545,00 foram doações feitas pela internet.

As prestações de contas podem ser consultadas no site do TSE na internet. Estão disponíveis as contas dos candidatos, dos comitês financeiros, das direções partidárias e a consulta por doador ou fornecedor de campanha.

TSE

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.