Conselho Superior afasta promotor que atirou no cunhado em Cajazeiras

O Conselho Superior do Ministério Público da Paraíba decidiu afastar das atividades ministeriais o promotor de Justiça Carlos Guilherme Santos Machado. O promotor que atuava em Cajazeiras (município do Sertão da Paraíba, a 461 quilômetros de João Pessoa) é acusado, em tese, de ter praticado, ontem, um crime de lesão corporal contra o irmão de sua namorada. A decisão do Conselho Superior do MP foi tomada por unanimidade em uma reunião extraordinária realizada na tarde de hoje, no gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa.

Além do afastamento do promotor, os procuradores de Justiça que compõem o Conselho Superior do MP também deliberaram pela abertura de investigação criminal do caso. A investigação será feita por uma comissão formada por membros do Ministério Público Estadual que estão sendo indicados pela Procuradora-Geral de Justiça, Janete Ismael.

Carlos Guilherme ingressou no Ministério Público da Paraíba através do XII Concurso Público realizado em 2006 e assumiu o cargo de Promotor de Justiça Substituto em julho de 2008. Em maio deste ano, ele foi promovido para o cargo de Promotor de Justiça de 1a. entrância para a Promotoria de Justiça Cumulativa do município de Uiraúna. A posse da promoção também foi suspensa por deliberação do Conselho Superior do MP, até que as investigações sobre o caso sejam concluídas.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.