Concluído inquérito de operação que apura fraudes em mineradoras

A Polícia Civil finalizou o inquérito que apurava fraudes executadas por funcionários do alto escalão de um grupo de empresas mineradoras do Estado. A operação, desencadeada no mês de abril deste ano, recebeu o nome de Bona Fidi, que significa boa fé em latim. Ao fim das investigações, cinco pessoas foram indiciadas e foi constatado um desvio de R$ 4 milhões.
 
De acordo com o delegado Sterfesson Nogueira, titular da cidade de Mamanguape e que apurou as fraudes em caráter especial, os funcionários das empresas mineradores contratavam fretes superfaturados, acrescentando de 10% a 20% sobre o valor real do serviço. “O inquérito foi iniciado no ano de 2012, a partir de uma auditoria realizada pelas quatro empresas mineradoras lesadas. Com as investigações e quebra de sigilo, constatamos que havia crescimento anormal da receita de alguns funcionários e que o prejuízo às empresas chegou a R$ 4 milhões. Com a finalização do inquérito, esta semana tivemos certeza do alto desvio de dinheiro e da participação de cinco pessoas”, explicou o delegado.
 
Ele afirmou ainda que o inquérito foi finalizado em 18 volumes, já que muitas provas foram reunidas durante as investigações. Várias perícias foram realizadas (grafotécnica, evolução patrimonial, degravação) e houve quebra de sigilo de dados bancários dos envolvidos.
 
As cinco pessoas que foram indiciadas pelos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro, são: Fernando José Pinheiro, Severino Alves Pinheiro, Diego Costa Amorim, Tiago da Silva Alves Pinheiro e Andrea Rodrigues Moura.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.