Comunique-se registra episódio de censura do Governo à TV Master

A TV Master, canal fechado da Paraíba, acusou o governo do estado de censura ao programa de debates Conexão Master. A atração ao vivo iria ao ar na noite de segunda-feira, 5, mas, segundo a direção do programa, foi cancelada por intervenção da Secretaria de Comunicação do Estado da Paraíba. O órgão negou a censura e alega que a decisão de não exibir o programa foi do próprio canal.

O Conexão Master, apresentado por Luís Torres, teria como entrevistado o deputado federal Manoel Júnior (PMDB), que seria sabatinado pelo deputado suplente Ricardo Barbosa (PSDB) e pelos jornalistas Fabiano Gomes e Gisa Veiga.

“Minutos antes de o programa ir ao ar, o dono me informou que havia recebido uma ligação dizendo que a secretaria queria que Ricardo Barbosa não participasse. Tentamos explicar que garantiríamos o equilíbrio do debate, mas eles não aceitaram”, afirma o apresentador. Segundo ele, depois que Alex Filho, presidente do canal, deu a notícia, os entrevistadores ficaram revoltados e Gisa Veiga decidiu não participar do programa. Com isso, Torres diz ter ficado sem condições de apresentar a atração.

A secretária de Comunicação do Governo da Paraíba, Lena Guimarães, nega que tenha feito qualquer tipo de pedido para que a direção do programa retirasse Ricardo Barbosa da atração. “Eu sou uma jornalista, qualquer pessoa medianamente inteligente não faria isso. Eu perguntei apenas se eles haviam mudado a regra do programa, por causa dos convidados, mas foi uma conversa muito rápida. Eles quiseram me atacar, porque eles dizem que o governo não está dando a verba publicitária que mereciam”, declarou.

De acordo com o advogado Gilvan Freire, que integra a equipe do programa, a direção do Conexão Master teve problemas com as regras do programa e decidiu cancelar a atração daquele dia, informou ao portal paraibano WSCOM Online.

"O programa mudou a regra levando jornalistas engajados no debate político da pré-campanha e esta mudança sofreu questionamento da secretária Lena Guimarães. Entretanto, até onde tenho conhecimento, ela jamais promoveu qualquer tipo de censura, pois apenas advertiu para que o programa não deixasse ser levado ao clima de partidarização estadual", afirmou Freire.

Juarez Guedes, superintendente do canal, preferiu não se manifestar sobre os detalhes do caso, mas criticou as diversas versões que foram divulgadas sobre o fato. De acordo com ele, a empresa esclarecerá o caso, com detalhes, na próxima segunda-feira. Guedes disse que, com a discussão causada essa semana, o apresentador não teve condições de conduzir o programa e afirmou que a intenção da TV é transmitir o mesmo debate, com os mesmos convidados, na próxima semana.

Portal Comunique-se

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.