Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Com documento em mão, Eliza diz que deixa PPS amanhã

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

A vereadora Eliza Virgínia vai realmente entregar a sua desfiliação ao PPS amanhã. Em contrapartida, o partido não entrará na Justiça para requerer o mandato da parlamentar. Pelo menos cinco legendas já se ofereceram para acolher a vereadora. Mas ela garante que ainda não definiu seu destino partidário.

No início da tarde de ontem, Eliza Virgínia se reuniu com o presidente municipal do PPS, Fábio Carneiro. Na ocasião, ficou acertada a data e como seria feito o desligamento.

“Eles nos entregaram uma declaração, com os motivos pelos quais eu deveria me afastar e indicando os documentos necessários. Eu vou analisar e providenciar tudo para na quarta-feira entregar”, confirmou a vereadora.

“Nessa declaração, o partido também garantiu que não vai atrás do meu mandato”, acrescentou.

Depois do encontro, que aconteceu na sede do PPS, no Centro de João Pessoa, a vereadora desabafou que o desligamento é uma decisão difícil. “Não é fácil, tendo em vista que foi o meu primeiro partido, pelo qual obtive 4.873 votos”, comentou.

“Meu objetivo no mandato sempre foi manter uma fiscalização sobre o Executivo e sobre os órgãos. Porém, isso foi visto com um olhar de intriga. Quando queremos que uma gestão apresente uma prestação de contas, queremos na verdade primar pelo poder público”, observou a vereadora, ao comentar a sua postura na Câmara dos Vereadores.
 
Futuro indefinido – Mesmo tendo recebido convite de, pelo menos, cinco legendas, a vereadora não quis adiantar para qual partido iria.

“Estou primeiro virando essa página (da desfiliação) e depois terá tempo para pensar na próxima filiação. Tenho que analisar a ideologia dos partidos. O PDT, por exemplo, acho bem interessante porque ele se preocupa bastante com o setor da educação. Mas tive outros convites também como do PP, PTB, PMDB e PSDB”, afirmou.

Toda celeuma em torno da permanência ou saída de Eliza Virgínia do PPS veio à tona quando ela não seguiu a orientação do partido em apoiar a candidatura do governador eleito Ricardo Coutinho (PSB). Porém, a vereadora garantiu que os problemas existiam bem antes.

“Já estávamos enfrentando divergências. O desgaste vinha de muitos anos”, desabafou.

O presidente do PPS em João Pessoa, Fábio Carneiro, reforçou que a saída de Eliza está sendo feita de forma amigável.

“Da parte do PPS, garantimos que o partido não buscará seu mandato (da vereadora). Está tudo sendo feito de forma amigável. Apenas ela tem pensamento e tomados posições diferentes das que definimos inclusive em convenções”, comentou.

Jornal da Paraíba

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Banco do Nordeste nomeia novo superintendente na Paraíba

Prefeito paraibano fala de “infelicidade” de ter filhos autistas e servidora acrescenta: “São doidos”

Anteriores

imagem_2024-06-25_131911480-2

Juiz suspende reunião do PSOL que decidiria pelo apoio a Cartaxo

prefeito

Opinião: Atriz atua e não substitui responsabilidade social de gestor

onibus

Ônibus colide com poste no bairro dos Bancários, em João Pessoa

concurso-policial-penal

MPPB, secretarias e sindicato deliberam sobre concurso para policial penal

banheiro

Suspeito de estuprar mulher durante festa de São João em Santa Rita é preso nesta segunda

Dinheiro muito

Prazo para 16 ganhadores do Nota Cidadã resgatarem R$ 40 mil em prêmios termina dia 20

João Almeida, foto divulgação

Ex-vereador João Almeida está internado após cirurgia cardíaca

Programa Justiça 4.0

Programa Justiça 4.0 abre 35 vagas de trabalho

INSS na Paraíba

Servidores do INSS na Paraíba entram em greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira

Celso Batista e Luciano Cartaxo

PSOL decide hoje se mantém pré-candidatura de Celso Batista ou apoia Luciano Cartaxo