Com dívida acima de R$ 10 mil, Cartaxo fica impedido de votar em Rodrigo

O vice-governador da Paraíba, Luciano Cartaxo, não vai poder votar em seu candidato Rodrigo Soares para presidente do PT no dia 22 de novembro. Isso porque uma fonte que pediu reservas revelou que Cartaxo está inadimplente com suas contribuições partidárias desde que era vereador. O débito acumulado desde o mandato parlamentar chega a cerca de R$ 10 mil e teria que ter sido paga ontem, ou 10 dias depois do registro das chapas para o PED. A inadimplência de Cartaxo já havia sido citada no início da semana pelo aliado de Luiz Couto, Carlos Alberto, ao criticar a censura feita por Luciano ao deputado federal Luiz Couto no episódio das denúncias contra o Governo Maranhão.

"Luciano não costuma recolher suas contribuições. Isso não é fato novo. Ele não votou em Frei Anastácio, em 2007, porque estava com taxas atrasadas", disse a fonte petista.

O valor das contribuições partidárias varia. Um militante comum paga R$ 15 mensais, enquanto os detentores de cargos públicos têm obrigações financeiras que chegam a 20% do salário recebido.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.