Coligação de Maranhão cumpre promessa e pede impugnação de Cássio

O coordenador jurídico da Coligação Paraíba Unida havia avisado na semana passada e na noite desta terça-feira, 13, a previsão foi cumprida: os advogados do PMDB deram entrada em uma ação de pedido de impugnação de registro de candidatura contra o ex-governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), postulante ao Senado da República pela oposição. A ação é assinada pelos advogados Carlos Fábio, Raoni Lacerda Vita, Thiago Leite Ferreira e José Augusto da Silva Nobre Neto. Em linhas gerais, eles alegam que Cássio é inelegível porque foi cassado em fevereiro de 2009 e a suspensão de seus direitos políticos, determinada à época, teria sido ampliada de três para oito anos por força da entrada em vigor da Lei da Ficha Limpa.

"O país inteiro, sobretudo a área jurídica, tem conhecimento que o ora impugnado, ex-Governador do Estado da Paraíba, teve contra si diversas decisões colegiadas desfavoráveis no âmbito da Justiça Eleitoral, sendo que algumas destas inclusive acarretaram a perda do seu mandato eletivo referente às eleições realizadas no ano de 2006, tendo se dado o seu afastamento do cargo em 16 de fevereiro de 2009. Desta feita, o ora impugnado tenta pleitear o cargo de Senador da República pela Coligação “Uma nova Paraíba”. No entanto, o que se observa é que o impugnado não reúne as condições necessárias para o deferimento do seu pedido de registro de candidatura, conforme será tratado nos sub-tópicos seguintes, de modo que se demonstra inarredável a procedência desta ação, e o conseqüente indeferimento do pedido de registro de candidatura de Cássio Rodrigues da Cunha Lima", diz um trecho da ação apresentada pela Coligação Paraíba Unida contra Cássio Cunha Lima.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.