Cícero Lucena ataca caráter de perseguição e inércia do Maranhão III

O senador cícero Lucena Filho (PSDB) começou logo cedo sua maratona de viagens a várias regiões do Estado, neste sábado. Por volta das 8h00, chegou a Santa Rita onde, mesmo sob forte chuva, manteve contatos com lideranças e visitou alguns locais públicos da cidade. Em seguida, concedeu entrevista do Programa Tony Show, da 101. FM de Santa Rita. Na oportunidade, voltou a fazer duras críticas ao Governo Maranhão III.

"É um governo que tem se mostrado inoperante e marcado sua ação pela perseguição mesquinha àqueles que não seguem sua cartilha", resumiu o senador tucano, lamentando que áreas como segurança pública, saúde e educação estejam recebendo da atual gestão estadual falta de prioridade.

Segundo Cícero Lucena, que esteve acompanhado na entrevista pelo deputado Ruy Carneiro e pelo ex-candidato a prefeito Reginaldo Pereira (PTB), nestes últimos dias em que tem visitado mais intensamente dezenas de municípios paraibanos, o quadro de desolação pela interrupção de programas e ações, além da inércia em vários setores da máquina estadual, aponta uma situação preocupante da gestão administrativa do Maranhão III.

"Há cidades onde o ensino médio foi simplesmente tirado e que até ambulâncias que serviam à população já não estão mais recebendo apoio de convênios antes firmados", denuncia o senador.

Durante a entrevista, também, o senador e pré-candidato do PSDB atacou muitos aspectos administrativos da prefeitura da Capital e reforçou sua disposição de, com a experiência adquirida ao longo de sua vida pública, como vice-governador, governador, ministro de Estado, prefeito de João Pessoa por duas vezes e agora no Senado disponibilizar seu nome para a disputa do Governo em 2010 na Paraíba.

Após Santa Rita, o senador Cícero Lucena deu prosseguimento à sua agenda deste sábado, visitando os municípíos de Soledade, Assunção, São José do Sabugi, São Mamede e Curral Velho.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.