Cícero acusa ouvintes de serem pagos pelo Rádio Escuta

O senador Cícero Lucena (PSDB) se irritou com as perguntas feitas pelos ouvintes da Nova Tambaú FM durante uma entrevista que concedeu na última terça-feira, 3, ao programa Tambaú Debate. Das primeiras sete participações populares, a maioria foi com indagações negativas a respeito da trajetória política do tucano, a exemplo da determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) para que ele fizesse a devolução de R$ 82 mil referentes a um convênio para a construção de melhorias sanitárias na capital e sobre o processo da Operação Confraria. Antes de responder às perguntas, Cícero disse que os ouvintes estavam sendo inspirados pelo setor de Rádio Escuta do PSB:

– A gente vê claramente a intenção daqueles que participam dos programas, que eles são alimentados e custeados pelo Rádio Escuta da Prefeitura ou do Governo do Estado. Não foi a CGU que me condenou a devolver R$ 82 mil. Informaram errado quando lhe deram o mote para você participar. Também não foi do Alto do Mateus. Foi da construção de banheiros em algumas comunidades carentes. A diferença do cálculo se deu porque o órgão demorou mais de um ano e meio para fazer o repasse e a diferença entre o plano previsto e o executado foi de algumas unidades sanitárias. Não tenho mais detalhes sobre isso porque não fui o ordenador de despesas, mas já estamos preparando o recurso para apresentar ao TCU que, de mais de 25 denúncias contra mim, já fui inocentado em mais de 20. Vou recorrer e mostrar que serei inocentando. A vocês do Rádio Escuta da Prefeitura, que estão gastando os recursos públicos, contracheques e ligações, minha resposta é clara: foi feita uma injustiça comigo e eu participei de uma eleição em seguida. Tive mais de 800 mil votos e ganhei contra uma máquina de dinheiro que era meu concorrente, o ex-senador Ney Suassuna. E se a eleição fosse domingo, eu poderia concorrer porque sou ficha-limpa, não tenho nenhuma condenação. Quando aconteceu aquele episódio [prisão na Operação Confraria], consegui um habeas corpus e o juiz disse que tinha sido abusivo o que aconteceu comigo e teve mais: se eventualmente eu fosse condenado, eu não chegaria a ser preso. Demonstrou de forma clara a armação política que foi aquele episódio. Esse tema estará em pauta na eleição e nós vamos enfrenta-lo.

Segundo Cícero Lucena, cerca de cinco processos ainda devem ser apreciados no Tribunal de Contas da União. Ele ainda respondeu a um outro ouvinte que questionou sua condição de ex-ministro da Integração Nacional, alegando que o senador teria sido apenas "secretário" com status de ministro:

– Isso é uma discussão muito pequena. Não vou discutir isso com você. Eu fui ministro.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.