Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Chairman da Light Infocon Tecnologia S/A, VP da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado da Paraíba e Diretor de Relações Internacionais da BRAFIP.


Censo do Setor de TI

Pelo sétimo ano consecutivo, uma parceria entre a ASSESPRO – Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação e a ALETI – Federación de Asociaciones de América Latina, El Caribe, Espanã y Portugal de Entidades de TICs, realiza o “Censo do Setor de Tecnologia da Informação” dos países da América Latina, Caribe, Portugal e Espanha.

Os dados coletados são utilizados em projetos e parcerias entre os governos destes países e entidades empresarias de diversas áreas da economia, além de mostrar o “real tamanho” e detalhes da indústria de TI (Tecnologia da Informação) de cada país pesquisado. A participação está aberta a todas as empresas de TI, até o próximo dia 20 de dezembro. O questionário está disponível no endereço: https://pt.surveymonkey.com/r/CensoTIC2019. Caso deseje conhecer mais sobre esta iniciativa, acesse o endereço: https://www.mbi.com.br/mbi/english/library/2019-aleti-plus-itc-census-guide/ .

Em Dinheiro

Uma pesquisa da “IDC Brasil”, empresa especializada em inteligência de mercado e consultoria em consumo da indústria de TI, revelou alguns fatos interessantes.  O tema da pesquisa foi uso de “Aplicativos (App) de Transporte” (a exemplo do Uber e 99 Táxi). As informações levantadas, a partir das entrevistas com 625 consumidores de várias partes do país, mostraram que: 42% dos entrevistados disseram dar gorjeta ao motorista; 61% têm mais de um App de transporte instalado no celular; 86% usam este tipo de serviço “pelo custo-benefício” e para 88%, a escolha é devido à “rapidez para se chegar ao destino”. Dois percentuais chamaram a atenção: 68% dos entrevistados passaram a usar “menos o transporte público” devido à disponibilidade dos aplicativos (uma percepção geral, que pela pesquisa foi confirmada) e 69% só pagam as corridas em dinheiro! Nada de cartão de credito ou outro meio de pagamento.

Outra Pesquisa

Outra pesquisa bem interessante e desta vez em nível mundial, “ouviu cerca de 58.000 Diretores/Gerentes de marketing e CEOs (Diretores Presidentes) de empresas de dezenas de países.” Realizada pelo Worldcom Public Relations Group, rede internacional de empresas de relações públicas formada por 112 agências em 35 países, a pesquisa denominada de “Worldcom Confidence Index 2019”, mediu o “nível de confiança dos executivos” e mostrou que a confiança diminui (na média) em 20%, desde a última pesquisa feita no ano passado. A maior queda foi nos Estados Unidos com 51% e na China com 21%. Na contra mão, os dirigentes empresariais do Japão “aumentaram sua confiança” em 74%! Na pesquisa deste ano foi utilizada IA – Inteligência Artificial, “para mapear e interpretar, conteúdos publicados nas mídias sociais pelos líderes pesquisados”, visando aumentar a confiabilidade dos resultados obtidos. Interessante.

Jovens de 6 a 16 anos

Ainda no tema pesquisa, a empresa multinacional Wunderman Thompson Commerce, que tem em seus quadros mais de 1.500 especialistas em e-commerce (comércio eletrônico), fez um estudo com cerca de quatro mil jovens na Inglaterra e Estados Unidos, na faixa etária de 6 a 16 anos (a chamada “Geração Alpha”) sobre “o consumo” desta “turma”, que nasceu usando smartphones e é “totalmente digitalizada”. Denominado de “Generation Alpha: Preparing for the future consumer” (Geração Alpha: Preparando-se para o futuro consumidor), o estudo apontou, dentre outras preferencias, que estes “consumidores” querem “receber suas compras feitas pela Internet, em 24 horas; que as empresas tenham programas de fidelidade e possam receber/efetuar qualquer tipo de pagamento via smartphones”. Outros dados interessantes levantados pela pesquisa: “66% dos entrevistados gastam seu dinheiro com empresas que procuram fazer o bem à comunidade em que atuam” e (surpresa) “75% dos jovens da Geração Alpha, gostam da experiência de ir a uma loja física”. Outros resultados: Para 24% dos pesquisados, o “marketing” via vídeos online, tem mais impacto do que postagens em redes sociais e 90% destes consumidores conhecem a Amazon, a principal empresa de comércio eletrônico dos Estados Unidos. Será que uma pesquisa deste tipo no Brasil, teria resultados semelhantes? Minha opinião é que sim!

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.