CCJ do Senado aprova projeto contra candidatos “ficha suja”

O projeto contra "ficha suja", que impede a candidatura de pessoas com problemas na Justiça, foi aprovado nesta quarta-feira, por unanimidade, na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado. A comissão também aprovou a urgência da tramitação da proposta.

O relator do projeto, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), fez apenas uma emenda de redação que não implica a volta do texto à Câmara. A proposta segue agora para o plenário do Senado, onde pode ser votada ainda hoje, caso a Mesa Diretora acate pedido de realização de uma sessão extraordinária.

Segundo Demóstenes, o texto não é perfeito, mas já trará efeitos positivos para as eleições deste ano. "Eu aposto que esse projeto vai modificar radicalmente os costumes políticos do país. No mínimo 25% das candidaturas serão descartadas por não se enquadrarem na lei. Aos políticos malandros e indecentes, pau da goiaba neles", afirmou o relator.

Questionado pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP) sobre o uso da expressão "pau da goiaba", Demóstenes explicou que se trata de uma vara fina usada antigamente "para castigar meninos travessos". "O que eu quis dizer é que a Justiça Eleitoral será mais rigorosa com políticos que cometem crimes", disse o democrata.

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), apresentou nove emendas ao projeto, mas aceitou retirá-las para viabilizar a aprovação rápida do texto, que, se aprovado pelo plenário, poderá ir à sanção presidencial sem a necessidade de retornar à Câmara.

"Quero que minhas emendas sejam embriões de um novo projeto para aperfeiçoar o que está sendo votado agora", disse Jucá.

 

Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.