Cássio enumera projetos para segurança e inclusão social

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) voltou a elencar projetos para várias áreas, em sua primeira participação no debate promovido pela TV Tambaú, de João Pessoa, na manhã deste sábado. O tucano lembrou que, quando governou a Paraíba, construiu penitenciárias em João Pessoa, Campina Grande, Patos e Guarabira. 
 
“Isso permitiu que se cumprisse os mandados de prisão expedidos pela Justiça. Diferente do atual governo”, disse o senador, ao informar que o governo da Paraíba não cumpre mais de seis mil mandados de prisão, expedidos pela Justiça, porque não tem para onde mandar os criminosos.
 
Segundo o senador, a partir de janeiro serão feitos concursos para as Polícias Militar e Civil, para que os efetivos sejam aumentados e o povo da Paraíba possa ter direito a segurança.
 
“A questão da segurança é complexa. Mas nós vamos fazer parcerias com as igrejas, com ONGs para que possam trabalhar a educação de jovens, evitando que estes entrem no mundo do crime”, disse o candidato do PSDB, alfinetando o atual governo na mesma questão:
 
“Em quase quatro anos de mandato o atual governador não construiu um único presídio. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou o fechamento da Penitenciária Flósculo da Nóbrega (Presídio do Roger) e até agora o governo não cumpriu a determinação”, afirmou o candidato da Coligação “A Vontade do Povo” ao governo da Paraíba.
 
Cássio vai ter um cuidado especial com os policiais reformados, que perdem até 40% de suas receitas ao se aposentarem. Eleito nas eleições do dia 05 de outubro, o tucano vai fazer a equiparação salarial entre os policiais da ativa e policiais reformados.
 
O candidato pela Coligação “A Vontade do Povo” ainda lembrou que em sua gestão à frente do Governo do Estado, realizou diversos concursos que contribuíram para o aumento do efetivo das polícias. Quando assumiu em 2003, a PM tinha apenas 7.300. Quando deixou o governo, em 2009, o número chegou a 10.500. Afirmou, no entanto, que na gestão do governador Ricardo Coutinho, que pleiteia à reeleição, este número caiu para apenas 9.100 policiais.
 
Operação Manzuá – Cássio Cunha Lima ainda apresentou a proposta de reativação da Operação Manzuá, desativada em 2011 pelo atual governo, segundo ele, sem nenhuma justificativa. Ciente da importância da Manzuá, que sempre foi um instrumento de combate à criminalidade nas rodovias da Paraíba, o candidato confirmou que uma de suas primeiras ações, caso seja eleito, será reativá-la.
 
Cássio Cunha Lima (PSDB) propôs, ainda, a expansão das ações da FUNAD – Fundação de Apoio ao Deficiente em parceria com Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD).
 
Ele lembrou ainda que a AACD, inaugurada recentemente no município de Campina Grande, foi uma luta sua para que a instituição fosse instalada na Paraíba. “A minha proposta é fazer essa parceria entre as duas instituições para aprimorar os trabalhos de assistência aos portadores de necessidades especiais objetivando a interiorização das ações”, enfatizou.
 
A interiorização também será feita ainda em parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, como afirmou ter sido feita na sua gestão. Cássio quer fortalecer ainda mais as atividades sociais desta instituição, como também, construir um hospital para tratamento de doenças raras em parceria com o governo federal através do Ministério da Saúde.
 
“Portanto, vamos com o fortalecimento da FUNAD em parceria com a AACD expandir para o interior esse atendimento a esse segmento especial da população paraibana”, destacou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.