Cássio critica decreto de Dilma em luto oficial por Chávez

Cássio critica decreto de Dilma em luto oficial por Chávez
 
Senador que está em missão oficial à Antártica afirmou que presidenta poderia ter mandado celebrar uma missão, mas decretar luto "é confundir estado com partido"
 
A decisão da presidenta da República Dilma Rousseff (PT) de decretar luto oficial de três dias pela morte do presidente venezuelano Hugo Chávez mereceu hoje uma crítica do senador paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB), que está em missão oficial integrando a comitiva da Marinha para conhecer o Programa Antártico. Em seu microblog Twitter, o tucano postou: "A Presidenta poderia ter pedido para celebrar uma missa, ter ido aos funerais. Mas luto OFICIAL por três dias? Confundiu ESTADO com partido".
 
Dilma viaja hoje a Caracas, capital da Venezuela, para participar do velório do presidente Hugo Chávez, que morreu terça-feira (5) vítima de complicações de um câncer na região pélvica.
 
O velório de Chávez começou ontem, mas a cerimônia fúnebre oficial, para a qual são esperados chefes de Estado da América Latina, está marcada para as 10h (hora local, 12h30 no horário de Brasília) da sexta-feira (8) na Academia Militar de Caracas. O governo da Venezuela ainda não informou em que local o corpo do presidente será enterrado.
 
Onze países decretaram luto oficial em memória de Chávez, segundo informações da Agência Venezuelana de Notícias: Cuba, Uruguai, Argentina, Equador, Bolívia, Brasil, Chile, Nicarágua, Bielorrússia, Nigéria e Irã.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.