Cássio afirma compreender dificuldade de Veneziano, mas evita polêmica

O ex-governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), evitou hoje entrar na polêmica desencadeada pelas críticas do prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB). Cássio, que foi cassado por conduta vedada ao agente público, disse que entende "o momento de dificuldade" por que passa o gestor campinense e decidiu "dar um desconto" às inflamadas declarações do peemedebista:

– Eu havia agendado uma série de entrevistas em Campina Grande para fazer um convite às lideranças para o segundo encontro das oposições, que será neste sábado. Na segunda-feira, veio a cassação que pegou todo mundo de surpresa. Ninguém tinha uma notícia de que o juiz iria anunciar a decisão dele. Eu fui perguntado sobre a decisão judicial e fiz meus comentários. Portanto, eu não poderia deixar de comentar. Vou fazer cara de paisagem? dizer que não aconteceu nada? Não o ataquei e nem o agredi. Sempre o tratei de forma respeitosa. Compreendo a dificuldade do momento que ele passa até porque já vivi situação semelhante, mas eu disse que a minha cassação foi por um motivo e a dele foi por outra. Não vou polemizar.

Ontem, durante entrevista coletiva em Campina Grande, Veneziano Vital queixou-se de Cássio e disse que o ex-governador havia aproveitado o momento para "tripudiar" dele.

Na entrevista de hoje, Cássio ainda falou do esperado desfecho sobre o apoio do PSDB, afirmou que a questão está resolvida, aguardando apenas o pronunciamento do senador Cícero Lucena e disse que igualmente foi negociado com a cúpula tucana o apoio ao PSB da Paraíba, mesmo sabendo que Ricardo Coutinho apoiará Ciro Gomes ou Dilma Rousseff para presidente da República.

Em relação ao segundo encontro das oposições, que acontece na tarde deste sábado, em Campina Grande, Cássio afirmou que uma das novidades deve ser a especulada participação do PDT.
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.